Terça, 12 de Dezembro de 2017

CONFLITO

Sanções da UE fazem Grécia reter delegação de Bashar al-Assad por cinco horas

21 JAN 2014Por FOLHA PRESS21h:00

As sanções aplicadas pela União Europeia à Síria fizeram com que o avião da delegação do regime de Bashar al-Assad que participará da conferência de paz da ONU em Montreux, na Suíça, ficasse retido por cinco horas no aeroporto de Atenas, na Grécia.

Segundo a imprensa síria, o atraso impedirá que o chanceler sírio, Walid al-Moualem, que está no avião, se encontre com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, antes da conferência. A televisão estatal síria informou que a aeronave foi impedida de reabastecer, embora o plano de viagem tenha sido informado aos gregos.

O chefe da União de Trabalhadores da Aviação Civil grega, Vassilis Alevizopoulos, afirmou que a empresa de combustível responsável se recusou a encher o tanque do avião sírio por causa das sanções. O abastecimento foi autorizado após a companhia receber a garantia de não ser punida.

A aeronave, que pousou por volta do meio-dia local (8h em Brasília), deixou o aeroporto da capital grega às 17h (13h em Brasília). O porta-voz da Chancelaria grega, Konstantinos Koutras, confirmou o embargo e disse que "houve um pequeno atraso por causa de formalidades".

Além do chanceler, também viajam no avião o ministro de Informação Omram al-Zoubi, o vice-chanceler Faisal al-Miqdad, a conselheira presidencial Buzaina Shabaan, o embaixador da Síria na ONU, Bashar Ja'afari, conselheiros e assessores.
 

Leia Também