Sábado, 17 de Fevereiro de 2018

Saldo do FAT quase dobra em um ano

22 JUL 2010Por 19h:00
     O Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) registrou um saldo positivo de R$ 3,2 bilhões no primeiro semestre de 2010. O valor é 88,15% maior que o registrado no mesmo período do ano passado, quando o saldo foi de R$ 1,7 bilhão.

                Os recursos são usados para custear os programas de seguro-desemprego e abono salarial, além do financiamento de qualificação profissional e intermediação de empregos.

                A principal fonte de arrecadação são as contribuições para o PIS/Pasep, que repassaram ao fundo R$ 13,8 bilhões, valor 22,64% superior ao de 2009. Outras receitas repassaram R$ 5,3 bilhões ao FAT, um aumento de 5,25%.

                Entre as despesas, foram destinados R$ 10,19 milhões para o pagamento de seguro-desemprego, uma ampliação de 2,35% em relação ao primeiro semestre de 2009. Já para custear o abano salarial foram destinados R$ 163,5 milhões, um queda de 24,81% no período. Para outros projetos e atividades desenvolvidas, o FAT destinou R$ 107,9 milhões.

                Ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foram destinados R$ 5,5 bilhões para financiamento de Programas de Desenvolvimento Econômico, um aumento de 26% em comparação com o seis primeiros meses de 2009. O valor representa 40% da receita financeira do FAT, conforme determinado pela Constituição Federal.

Leia Também