Terça, 20 de Fevereiro de 2018

DOURADOS

Saem números oficias do custo de um hectare de soja em MS

5 OUT 2010Por Cícero Faria21h:30

Os custos de produção da cultura da soja convencional para a safra 2010/2011 estão em média 7,7% menores que os da safra 2009/2010 e 29,1% menores que os da safra 2008/2009. Na soja transgênica, os custos da safra 2010/11 estão 9,4% menores que os da safra 2009/10 e 29,6% menores que os da safra 2008/09.

Esses são alguns dos numeros do estudo Estimativa do Custo de Produção de Soja no Sistema Plantio Direto, Safra 2010/11 para Mato Grosso do Sul, elaborado pelo economista e pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste, Alceu Richetti.

Ele destacou que a semente, tanto na soja convencional (-23,3%) quanto na soja transgênica (-17,3%), é o componente do custo que teve a maior redução em relação à safra 2009/2010.

O plantio da nova safra de soja na região de Dourados começará a partir de 15 de outubro, como recomenda o zoneamento agrícola de risco climático, elaborado pela Embrapa local e seguido pelo Banco do Brasil.

"No desempenho de suas funções, o empresário rural precisa ser eficiente no seu negócio. Para tanto, é fundamental o conhecimento das informações sobre custos de produção que possam ajudar na tomada de decisão e gerenciamento de sua empresa", lembrou Richetti.

Ele observou na abertura do trabalho que, "deve-se considerar que cada propriedade apresenta particularidades quanto à topografia, fertilidade dos solos, tipos de máquinas, área plantada, nível tecnológico e, até mesmo, aspectos administrativos, que a torna diferenciada quanto a estrutura dos custos de produção".

As estimativas de custos de produção publicadas pela Embrapa Agropecuária Oeste servem de balizamento para os agricultores confrontarem com os custos. Dessa forma, em alguns casos, poderão ser maiores ou menores, e as diferenças podem recair tanto sobre o custo fixo quanto sobre o variável.

As informações de preços de insumos, serviços e máquinas foram coletadas em julho deste ano. Os componentes do custo contidos nas tabelas refletem os sistemas de produção em uso pelos produtores de soja na diferentes regiões de Mato Grosso do Sul.

Leia Também