INTERCÂMBIO

Russos querem retomar importação de carne bovina

Russos querem retomar importação de carne bovina
04/07/2012 00:00 - DA REDAÇÃO


O senador russo Gennady A. Gorbunov afirmou em reunião da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado que seu país tem grande interesse em suspender o embargo à importação de carne bovina do Brasil. O parlamentar e mais dois senadores russos vieram ao Brasil para tratar de temas do agronegócio, especialmente com relação ao mercado de carnes.

A suspensão das compras da carne do Brasil, decretada pela Rússia no início do ano passado, atingiu vários frigoríficos brasileiros, e foi justificada por aquele país sob a alegação da existência de problemas sanitários na carne importada do Brasil.

"Infelizmente, para a Rússia, nós ainda enfrentamos um problema de déficit de abastecimento de carne bovina que gostaríamos muito de preencher com uma produção de alta qualidade do Brasil. Todos sabem que para aumentar a produção de carne de porco e de frango não é necessário muito tempo. Já com relação à carne de boi, a situação é diferente, pois uma elevação substancial da produção neste setor leva pelo menos dez anos", explicou Gorbunov.

Durante a reunião, presidida pelo senador Waldemir Moka (PMDB-MS), o coordenador-executivo da Comissão de Sanidade da Confederação Nacional de Agricultura (CNA), Décio Coutinho, fez uma apresentação aos parlamentares russos do novo sistema de rastreabilidade que o Brasil está implementando em todo o território nacional.

Para Moka, a reunião serviu para acabar com a desconfiança dos russos em relação à carne brasileira. "Nossa carne é uma das melhores do mundo e os países que a importam demonstram total satisfação tanto em relação à qualidade, quanto em quantidade e preço", avalia.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".