Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Rússia inicia lei polêmica sobre internet

30 JUL 12 - 11h:30band

Uma polêmica lei russa sobre "listas negras" de sites na internet entrou em vigor nesta segunda-feira, com o objetivo anunciado de proteger os menores de idade de "informações perigosas", mas analistas temem que sirva para o governo censurar os internautas.

A lei, promulgada no sábado pelo presidente Vladimir Putin e publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial, prevê a criação de um registro federal que regulamente a atividade dos sites com informações proibidas pela lei, o que obrigará os proprietários ou provedores de acesso a fechar os endereços.

Aprovada em meados de julho pelo Parlamento russo, a lei busca reprimir os portais que divulgam pornografia de caráter pedófilo, assim como os endereços que promovem o consumo de drogas ou apresentam conselhos de suicídios, mas muitos analistas suspeitam que o governo deseje censurar a internet na Rússia.

Em menos de três meses, Putin, que retornou em maio ao Kremlin, reforçou o controle sobre a sociedade civil russa, após inédito movimento de críticas, com a adoção de uma série de leis consideradas repressivas pela oposição.

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Incidência de lesões graves na medula aumenta no verão, diz médico
CUIDADO

Incidência de lesões graves na medula aumenta no verão, diz médico

REFERÊNCIAS NAZISTAS

Advogado critica 'execração' e aciona STF para manter Alvim no cargo

Megaoperação contra a dengue premiará moradores que mais ajudarem nas ações
COMBATE AO AEDES

Megaoperação contra a dengue premiará moradores que mais ajudarem nas ações

Mais de 24 mil candidatos fazem prova para seleção de professor neste domingo
REDE ESTADUAL DE ENSINO

Mais de 24 mil candidatos fazem prova para seleção de professor neste domingo

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião