Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 18 de dezembro de 2018

Confronto Petistas

Ruiter causa constrangimento ao não citar André em discurso

29 JUN 2010Por 06h:43
Sílvio Andrade, de Corumbá

A inauguração do Anel Viário de Corumbá, na manhã de ontem, teve o inevitável confronto dos petistas, liderados pelo prefeito Ruiter Cunha, com o PMDB do governador André Puccinelli. O PT tentou dar a conotação de que o governador estava inaugurando uma obra federal, contudo a tática não surtiu efeito.
Apesar das faixas agradecendo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do discurso do prefeito, que citou apenas o governo federal pela obra prevista deste a década de 1990, o clima da solenidade não expôs confronto mais direto porque o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, e o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), elogiaram a participação do governo estadual na viabilização dos recursos (R$ 13 milhões).

Puccinelli e Ruiter se cumprimentaram amistosamente, mas houve momentos de tensão quando os seguranças do governador tentaram retirar, em vão, as duas faixas que se destacavam em frente ao palanque das autoridades, ao lado da rodovia. As respostas a Ruiter vieram em seguida, com o deputado estadual Antônio Carlos Arroyo (PP) afirmando que a obra aconteceu porque “temos equipes competentes nos governos federal e estadual”, citando Delcídio.
O senador preferiu contemporizar, dizendo que “devemos fazer política como torcemos pelo Brasil, vestindo a camisa verde-amarela”. E acrescentou: “Todos aqui têm méritos, é hora de deixarmos as contradições e o enfrentamento de lado”. Puccinelli disse que o governo federal “faz uma revolução” no setor de infraestrutura, e também abafou as desavenças com o PT local: “não importa a cor partidária”.

O ministro dos Transportes, por fim, colocou panos quentes na tentativa dos petistas de provocar o governador, e o clima festivo seguiu em cordialidade aparente. “A ação do governo estadual e da bancada federal, numa convergência de interesses, foi relevante na conclusão desta obra, e deve ser reconhecida”, disse Passos.
As autoridades inauguraram os últimos 11,9 km pavimentados da rodovia BR-262, que começa no Espírito Santo e chega à fronteira com a Bolívia.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também