Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PRESSÃO

Roth não é mais técnico do Inter; Falcão deve assumir

Roth não é mais técnico do Inter; Falcão deve assumir
08/04/2011 14:20 - terra


O técnico Celso Roth não resistiu à derrota por 1 a 0 para o Jaguares, na última quarta-feira, pela Copa Libertadores da América, e foi demitido do comando do Internacional, segundo informações divulgadas pela Rádio Bandeirantes de Porto Alegre nesta sexta-feira. Ex-jogador do clube, Paulo Roberto Falcão deve assumir o cargo.

Roth foi demitido durante a viagem de retorno do México a Porto Alegre, durante a conexão em São Paulo, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, pelo presidente colorado Giovanni Luigi.

O repórter Vagner Martins, da Rádio Bandeirantes de Porto Alegre, testemunhou o momento em que o presidente colorado comunicou a demissão ao técnico Celso Roth, dentro do banheiro do aeroporto.

"Quero que tu entendas: foi uma decisão do Roberto Siegmann (vice de futebol do Inter)", foram as palavras do presidente colorado ao técnico Roth, comunicando o treinador sobre a demissão.

Logo em seguida, o presidente colorado concedeu uma entrevista para os jornalistas que acompanham a delegação colorada negando a saída de Roth.

"O Celso não foi demitido e continua técnico do Inter. Estas informações só servem para tumultuar o ambiente do time", falou o presidente colorado, negando a demissão do técnico.

Em Porto Alegre, o vice de futebol espera a chegada do Inter para comunicar a contratação do novo técnico colorado. A delegação desembarca na capital gaúcha ainda nesta tarde. O grupo chega e segue direto para o Beira-Rio.

Roth assumiu o Inter antes da semifinal da Libertadores de 2010, no lugar do uruguaio Jorge Fossati, e levou o time gaúcho ao bicampeonato continental.

No entanto, o treinador fracassou no Mundial de Clubes, com a equipe perdendo logo na estreia para o então desconhecido Mazembe, do Congo, e a partir daí sofreu forte pressão.

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.