MISSÃO IMPOSSÍVEL

Roteirista processa Tom Cruise <br> em mais de R$ 2 bilhões

Roteirista processa Tom Cruise <br> em mais de R$ 2 bilhões
08/02/2014 00:00 - FAMOSIDADES


 Timothy Patrick McLanahan acusou Tom Cruise de roubar um de seus roteiros para criar o mais recente filme da saga “Missão: Impossível”, e agora está processando o ator em US$ 1 bilhão (aproximadamente R$ 2,4 bilhões).

O roteirista alega que tentou vender o projeto, intitulado “Head On”, escrito em 1998, mas que ele foi rejeitado pela indústria de Hollywood. O roteiro, então, teria sido enviado sem seu conhecimento para a agência Creative Artists Agency (CAAs), representante de Cruise.

Ao assistir “Missão: Impossível - Protocolo Fantasma”, Timothy se deu conta de que o enredo era o mesmo de sua criação e agora pede indenização por perdas e danos, levando em consideração que o longa arrecadou cerca de R$ 1,6 bilhão nos cinemas.

O advogado do astro, no entanto, nega a acusação. “Tom Cruise não roubou nada de ninguém”, assegurou ele, que acredita no arquivamento do processo pela Justiça.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".