Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

CAMPINAS

Rosely faz acareação com Manduca

2 JUN 2011Por PORTAL RAC, CAMPINAS16h:04

 

A

A primeira-dama de Campinas, Rosely Nassin Santos, chegou para prestar depoimento na sede do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) em Campinas na tarde desta quinta-feira (02). Acompanhada apenas de seu advogado, Rosely chegou pontualmente às 14h, como foi anunciado ontem. Ela deve prestar esclarecimento aos promotores sobre as acusações feitas contra ela por pessoas envolvidas no Caso Sanasa. A primeira-dama esteve na quarta-feira (01) no Gaeco para se apresentar e marcar o depoimento.

Depois das 15h, chegou ao Gaeco o lobista Maurício de Paulo Manduca, que estava foragido e foi preso ontem após se apresentar aos promotores em Campinas. Está sendo realizada uma acareação entre Manduca e Rosely para esclarecer acusações que envolvem os dois em contratos da Sanasa.

Habeas corpus

Em nota divulgada hoje pela Prefeitura, a primeira-dama nega que tenha se apresentado por ter perdido a proteção da liminar que deu habeas corpus preventivo. Segundo o Tribunal de Justiça, Rosely não tem direito a foro especial no processo. Apenas o prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT) teria esse direito. “A decisão tomada na Reclamação não pode alterar nenhuma vírgula da liminar concedida no habeas corpus, que protege também a Dra. Rosely de eventuais medidas coercitivas,' diz o comunicado.

Entenda o caso

O Caso Sanasa começou em 2010, quando o Ministério Público Estadual iniciou investigação sobre o suposto esquema de fraudes em licitações públicas e desvio de dinheiro na Prefeitura de Campinas e na Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento. A investigação ganhou força quando o ex-presidente da Sanasa Luiz Augusto Castrillon de Aquino, na segunda quinzena de janeiro, aceitou o benefício da delação premiada, que prevê a redução de pena aos que colaboram com a Justiça com informações que levam ao desmantelamento de organizações criminosas. Ele detalhou o esquema e envolveu a primeira-dama, secretários municipais, lobistas e empresários.

Leia Também