Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FUTURO

Ronaldo admite ser presidente da CBF

Ronaldo admite ser presidente da CBF
21/01/2014 08:00 - ban


Membro do Conselho do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo deste ano, Ronaldo é um dos ex-jogadores mais envolvidos no cenário político do futebol nacional. E, em entrevista a revista IstoÉ, o ex-atacante não descartou a possibilidade de assumir o comando da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no futuro.

“O futebol brasileiro precisa de muitas mudanças. Eu não tenho medo nenhum de assumir a CBF se um dia fizer disso meu objetivo”, afirmou. “Minha história de vida é muito bonita, sem deslizes, desvio de dinheiro ou corrupção. Meu dinheiro é declarado, paguei todos os meus impostos. Fazer um trabalho transparente ajudaria a mudar a imagem do futebol brasileiro. Não tenho intenção, agora, mas não teria medo (de assumir a CBF). Seria até um desafio muito bom para mim”, completou.

Apesar de não descartar assumir a entidade máxima do futebol nacional, Ronaldo negou ter qualquer relação com a CBF. Um dos principais defensores da realização da Copa do Mundo no País, o ex-jogador exaltou os investimentos feitos para garantir o êxito do evento.

“Não sou aliado, não tenho vínculo com a CBF e não respondo a ela em nada. Tenho relações com o Comitê Organizador Local, uma empresa privada subordinada à Fifa (Federação Internacional de Futebol Associado). Aceitei o cargo porque o encarei como um trabalho voluntário para o meu país. Quero que a Copa seja um evento fantástico, motivo de orgulho. Meu desafio é que o Brasil melhore o seu conceito em relação aos outros países”, encerrou.

Felpuda


O desgaste de antigas lideranças nacionais, com reflexo em nível local, é a maior preocupação dos dirigentes de partidos para as eleições deste ano, que terá reflexo em 2022. Em épocas passadas, essas figurinhas cruzavam os céus do País para visitarem os municípios e pedirem que a população votasse em seus ungidos. Agora, com pendências judiciais e poder enfraquecido, dificilmente seriam convidadas. A pandemia, que resultou no isolamento social, foi a pá de cal.