Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

Romance com experiência pessoal de autor é premiado

2 DEZ 2008Por 18h:00
     

 

Talvez quando iniciou o processo de colocar no papel a experiência de ser pai de portador de Síndrome de Down, o paranaense Cristovão Tezza não tinha a perspectiva que a obra se transformasse na sua empreitada mais consagrada. Autor de vários romances, sempre foi nome de prestígio da crítica, tendo inclusive texto em questões de vestibular, mas agora com "O filho eterno" ganhou público mais amplo.

Umas da provas é o Prêmio São Paulo de Literatura que recebeu ontem no valor de R$ 200 mil. Sua obra concorreu com "Antonio", de Beatriz Bracher, "O Sol se põe em São Paulo", de Bernardo Carvalho, "A muralha de Adriano", de Menalton Braff, e "A copista de Kafka", de Wilson Bueno. Tezza recebeu neste ano o Prêmio Portugal Telecom, o Jabuti na categoria Romance, além de também ser premiado pela Associação de Críticos de Arte de São Paulo e pela revista "Bravo!". No livro, utiliza sua experiência pessoal com mote para reflexões.

 

 

Leia Também