segunda, 23 de julho de 2018

RJ: Milícia administra até de campo de futebol da prefeitura

11 JAN 2009Por 07h:53
     

Depois de lucrar com transporte alternativo, gatonet, distribuição de gás e segurança clandestina, a milícia de Rio das Pedras chegou ao ponto de faturar até com o aluguel de um campo de grama sintética construído pela Prefeitura do Rio. Na teoria, o espaço - localizado ao lado da associação de moradores - deveria ser de uso público. Na prática, no entanto, cada time precisa desembolsar R$ 400 mensais para jogar futebol uma vez por semana.

 

Segundo depoimentos tomados na 32ª DP (Taquara) nas últimas semanas, quem centralizava anteriormente a arrecadação do aluguel era o ex-chefe da milícia na comunidade, o inspetor Félix Tostes - assassinado em fevereiro de 2007. Agora, a polícia desconfia que a quantia esteja sendo repartida entre vários integrantes do grupo paramilitar que atua na área.

 

Até o momento, a 32ª DP sabe que o dinheiro do campo é recolhido por um rapaz de 28 anos chamado Laércio José Ciriaco, o Léo. No dia 6 de janeiro, ele confessou na delegacia que quem lhe colocou na função de arrecadador foi o inspetor Félix. Com a morte do chefe, ele deu a versão de que, no fim de cada mês, prestava contas para o ex-presidente da associação de moradores de Rio das Pedras, Eli Bittencourt.

 

Com informações de O Dia Online

 

Leia Também