Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 15 de novembro de 2018

Rival do EcoSport pronto para brilhar

11 SET 2012Por carro online05h:00

A revolução na linha de compactos da Chevrolet continua, e a principal cartada está aqui ao lado, em fotos oficiais que a General Motors divulgou na semana passada. O Chevrolet Trax será lançado durante o Salão de Paris, uma das principais mostras europeias, no fim de setembro. Depois, ao que tudo indica, só trocará a plaqueta com o nome “Trax” e será aplicado o “Enjoy”. De lá embarcam o pequeno SUV para o Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro.

Apesar da semelhança umbilical com o Captiva, SUV médio da marca, ele é bem menor. Derivado da plataforma Gamma II, que deu origem a Cobalt, Spin e Sonic – e ainda dará vida ao compacto Onix –, o Enjoy será o que se pode chamar de “EcoSport da GM”. Tem 4,28 m de comprimento, 1,77 m de largura e 2,55 m de distância entre-eixos. Como comparação o Ford veio ao mundo com 4,23 m de comprimento, 1,76 m de largura e entre-eixos de 2,52 m.

                             

Em sua apresentação mundial, a Chevrolet divulgará que o carro será equipado com três motores: um 1.7 diesel, que não vem para cá, e dois a gasolina, o 1.4 turbo de 140 cv e o 1.6 aspirado de 120 cv (quando fl ex) que está no Sonic.
No entanto, no período em que esteve no Brasil para a validação de alguns componentes, o Trax/ Enjoy foi testado com o motor 1.8 de 140 cv do Cruze, e usava o mesmo câmbio de 6 marchas, que também pode ser compartilhado pelo 1.6.

Mas segundo Carro Hoje apurou, a Chevrolet não produzirá o Enjoy no Brasil. Até 2015 ele deve vir importado da Coreia do Sul. A partir desta data, o SUV já deve ter a produção iniciada no México e vir de lá. As unidades feitas na Ásia trarão um “pacote Brasil”. Ele vai diferenciar o “nosso modelo” do que será vendido na Europa e na Ásia, o que pode incluir o motor. Afinal, lá existe o 1.6, mas sem o câmbio automático ou a tração 4WD, dois dos trunfos que o carro precisará ter para se dar bem por aqui. O 1.6 coreano difi cilmente será oferecido no Brasil.

Em resumo, para quem achava o EcoSport pequeno ou apertado, o Enjoy vai poder livrá-lo deste incômodo. Mas para quem considerava o Ford caro... Não há nada oficial, porém, se o Enjoy vier importado para cá com motor 1.8 de 140 cv e câmbio automático, não sairá por menos de R$ 60.000. Não haverá, assim, espaço para uma versão pé-de-boi. Com isso, a Renault ainda deve reinar sozinha para o consumidor que não quer gastar muito mais de R$ 50.000. Certamente, quando passar a ser importado do México o Enjoy ganhará opções nesta faixa de preço.

O interior ainda não foi revelado, mas o Enjoy deve ter o mesmo acabamento elogiável já visto no Sonic. Ele vai se valer da técnica “cluster + conta-giros” para as informações de bordo. De novidade, trará um sistema de entretenimento simples, com tela de 6,5” sensível ao toque por um preço acessível, perto do que se tem à venda hoje.

                             

Ainda não há informações sobre o acabamento, qualidade de materiais, nem versões. Contudo, seguindo uma certa coerência, ele chegará com versões LT e LTZ, nas quais a diferenciação será pelo tamanho das rodas, que devem ter 15” ou 16”, aplicação de faróis de neblina, detalhes cromados na grade e piscas nos retrovisores. Todos devem vir equipados com ABS, airbag, trio elétrico, ar-condicionado, direção hidráulica e até ESP. A versão LTZ 4WD pode chegar a R$ 80.000.

Segundo fontes, a expectativa de vendas da marca é de 3.500 unidades por mês, a partir de março de 2013.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também