Segunda, 11 de Dezembro de 2017

MINISTÉRIO

Rivais apoiam indicação de Tereza Cristina

15 FEV 2014Por DA REDAÇÃO00h:00

A indicação da secretária de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo de Mato Grosso do Sul, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, para o cargo de ministra da Agricultura, cresceu nos últimos dias. A indicação tem o apoio de até rivais políticos no estado. A reportagem está na edição de hoje (15) do jornal Correio do Estado.

Esta disputa não é fácil. Tereza Cristina, além de ser do PSB – partido que vai ter Eduardo Campo como candidato a presidente tendo Dilma Rousseff como adversária –, ainda tem pela frente a bancada do PMDB de Minas Gerais, que pleiteia o cargo, ocupado até agora pelo mineiro Antonio Andrade, deputado federal, e o governador e bancada federal de Mato Grosso.

No caso de Minas, o nome cogitado para o cargo é o de Silas Brasileiro, que já foi Secretário Executivo do Ministério da Agricultura e é produtor rural. Pelo Mato Grosso a indicação é o deputado federal Neri Gueller, que a pouco tempo migrou do PP para o PMDB. Ele tem apoio de lideranças políticas de Mato Grosso. Geller foi o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura.

Embora o PMDB destes dois estados usem a pressão política para conseguir a pasta, Tereza Cristina conta com o apoio de entidades do setor agrícola, entre suas apoiadoras está a senadora Kátia Abreu, presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), e também do governador André Puccinelli (PMDB), que a considera eficiente na pasta que comanda. Esses dois apoios contam muito uma vez que a presidente Dilma Rousseff cogita indicar para o ministério uma pessoa técnica, que tenha experiência no setor agropecuário.

De acordo com o deputado federal Vander Loubet, do PT, que é de um grupo político rival ao PMDB no Estado, Tereza Cristina é “um grande quadro, uma pessoa muita capacitada para o cargo”, enfatizando que apoia a indicação.

Segundo o senador Waldemir Moka (PMDB) - que chegou a ser convidado a ser Ministro da Agricultura no início deste ano, mas que optou por não aceitar uma vez que na eleição passada fez campanha para José Serra - “se houver a possibilidade da Tereza Cristina ser ministra da Agricultura tem meu total apoio e tenho trabalhado para isso” A reportagem é do correspondente do Correio do Estado em Brasília, Clodoaldo Silva.

Leia Também