Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MUDANÇA

Rio adotará delação premiada para servidores

28 FEV 11 - 03h:14JORNAL DO BRASIL

O governador Sérgio Cabral enviará à Assembleia Legislativa (Alerj), nesta segunda-feira, projeto de lei criando a delação premiada para os servidores públicos do estado. A iniciativa, inédita no país, tem o objetivo de combater a corrupção na esfera administrativa. A nova medida também vai agilizar a quebra de estruturas ilícitas que possam existir dentro da polícia. Policiais que denunciarem seus cúmplices poderão ter mantidos benefícios administrativos e até o emprego, dependendo do caso.

O projeto de lei vai permitir que o servidor indiciado em um processo administrativo disciplinar possa colaborar valendo-se dos benefícios de uma punição menos grave, caso apresente novos cúmplices ou provas relevantes. Atualmente, as punições para quem comete desvios vão da advertência à demissão do serviço público ou até mesmo à cassação da aposentadoria. No caso do servidor fazer uso da nova medida, ele poderá não ser demitido, recebendo somente suspensão ou redução de aposentadoria.

- O projeto da delação premiada é inédito no Brasil. Um servidor que esteja acusado ou indiciado em algum processo administrativo e disciplinar, se apresentar provas novas, consistentes, e que sejam aceitas pela comissão que faz o processo administrativo, ele pode ter a pena diminuída para uma pena de outra natureza. O projeto é uma forma também de a pessoa se arrepender. O fato de ter cometido um ilícito não significa que ela não possa se arrepender e se regenerar - explica o secretário-chefe da Casa Civil, Regis Fichtner, responsável pela parte jurídica da mensagem que seguirá para a Alerj.

Segundo Fichtner, a discussão sobre a delação premiada surgiu dentro do ambiente de fortalecer as corregedorias e de torná-las mais proativas, eliminando do serviço público funcionários que pratiquem algum tipo de irregularidade.

- O secretário José Mariano Beltrame está querendo dar mais instrumentos às corregedorias para que o inquérito administrativo tenha um resultado mais eficaz - explicou.

De acordo com o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, essa é a primeira ação para atingir as organizações criminosas infiltradas no Rio. Ele acrescenta ainda que, embora o projeto se estenda a todos os servidores, a proposta será importante para corrigir ações de policiais com desvios de conduta.

- São tentativas que precisamos fazer para trazer as pessoas para o lado do bem. Uma pessoa que está sendo investigada, hoje, corre o risco de perder o emprego. Dependendo de cada caso, ele poderá, pedir a delação premiada - explica.  

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

OPINIÃO

Calos Lopes dos Santos: "Primeiro a educação, depois as leis"

Advogado

Felpuda

BRASIL

Após novo caso, Brasil perderá status de país livre do sarampo

BRASIL

Delegado da Baixada Fluminense atuará na 2ª fase do caso Marielle

Mais Lidas