segunda, 23 de julho de 2018

FRONTEIRA

Revitalização da linha internacional em Ponta Porã custará R$ 6,3 milhões‏

24 JAN 2011Por EDILSON JOSÉ ALVES, DE PONTA PORÃ07h:24

O projeto de revitalização da linha internacional na linha de fronteira de Ponta Porã com Pedro Juan Caballero, no Paraguai, custará mais de R$ 6,3 milhões. A obra será executada através de parceria entre as prefeituras dos dois municípios e é financiada pelos países da União Européia através da Organização Não Governamental (ONG) “Paz y Desarrollo”.

No ano passado a empresa Ilume ganhou a concorrência para elaborar o projeto de revitalização. O secretário municipal de Obras e Infraestrutura, Hélio Peluffo Filho, informou que a execução está estimada em 2,2 milhões de euros, perfazendo valor aproximado de R$ 6,3 milhões. “É uma obra muito importante e que para definir a sua execução foram ouvidos os segmentos da sociedade fronteiriça”.

Para o prefeito Flávio Kayatt a revitalização da linha internacional é uma das mais importantes da sua administração e durante a semana passada cobrou os coordenadores do projeto para que inicie logo os trabalhos. Nesta semana, segundo ele, deve ser aberto o processo de licitação para contratação da empresa que ficará responsável pela execução das obras.

O Projeto prevê entre outras coisas a construção de um centro comercial com 900 boxes para atender aos comerciantes informais que atualmente fecham as calçadas na linha de fronteira, dificultando o ir e vir dos turistas, além de promover um grande acúmulo de lixo, o que acaba provocando má impressão para os milhares de turistas que diariamente chegam à região de fronteira para fazer compras.

De acordo com os técnicos, além dos boxes para melhor acomodação dos chamados “cassileros”, o futuro centro comercial também terá praça de alimentação, áreas para lazer e um espaço apropriado para o desenvolvimento dos mais diversos tipos de eventos culturais tanto de artistas brasileiros como dos paraguaios, além de uma área que será destinada para estacionamento de veículos. O prazo para execução do projeto é de três anos.

Leia Também