EXÉRCITO

Reunião em Brasília define futuro comandante do CMO

Reunião em Brasília define futuro comandante do CMO
04/02/2014 10:26 - Thiago Gomes


O Alto Comando do Exército deve definir, em reunião nos próximo dias, em Brasília, o nome do futuro comandante do Comando Militar do Oeste (CMO), com abrangência sobre o Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. O atual comandante, general de exército (quatro estrelas) João Francisco Ferreira, com 65 anos incompletos, está se transferindo para a reserva, depois de permanecer à frente do CMO desde 7 de fevereiro de 2011. A substituição deve acontecer entre março e abril.
Na última sexta-feira, o Comando do Exército publicou portaria agregando o general Ferreira, por ter atingido a cota compulsória. Ele já está em Brasília para reunião do Alto Comando. Pela mesma portaria, em igual situação está o também general de exército João Carlos Vilela Morgero.

O CMO é constituído pela 9ª Região Militar, grande comando administrativo situado em Campo Grande, e por três grandes unidades: 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada (Dourados), 13ª Brigada de Infantaria Motorizada (Cuiabá) e 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira (Corumbá).
Natural de Santa Maria (RS), João Francisco Ferreira tornou-se general de brigada (duas estrelas) em março de 2002, e general de divisão (três estrelas) em março de 2006. Chegou ao último posto, de general de exército, em 25 de novembro de 2010, sendo posteriormente designado comandante do CMO.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".