Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

Medicina

Reumatismo e seus mitos

31 OUT 2010Por Thiago Andrade00h:00

A medicina agrupa sob a nomenclatura de reumatismo mais de 200 doenças diferentes. O que elas têm em comum? Causam dor e restrição de movimento. As doenças podem atingir ossos, articulações, cartilagens, órgãos internos, como rim, coração e pulmões, além de músculos, tendões e ligamentos. Entre as enfermidades mais conhecidas estão a artrite reumatoide e a artrose, também conhecida como osteoartrose. Vale lembrar que as doenças reumáticas podem provocar deformações, principalmente em mãos e pés.

O tratamento preconizado envolve drogas capazes de aliviar os sintomas, mas, a reumatologia – campo da medicina que estuda a doença – descobriu que apenas repouso e medicamentos não são as formas mais eficazes de lidar com o problema. Ao contrário do imaginário popular, a prática de exercícios físicos como musculação, exercícios aeróbicos e, até mesmo, artes marciais podem aliviar os sintomas, fortalecer a musculatura e evitar complicações no quadro evolutivo da doença.

“O exercício físico é uma peça chave no tratamento dos pacientes reumáticos, pois o sedentarismo agrava muito o quadro das doenças reumáticas. A prática de atividades físicas – além de proporcionar prazer e relaxamento – contribui para o emagrecimento, reduz a dor e a rigidez nas articulações e aumenta a flexibilidade, a força muscular, a saúde do coração e a resistência”, destaca o médico reumatologista Sérgio Bontempi Lanzotti, diretor do Instituto de Reumatologia e Doenças Osteoarticulares (Iredo), em São Paulo.

 Segundo estudos, os pacientes não procuram atividades físicas por medo de piorar a sua condição, aumentar a dor, a rigidez e a fadiga. Mas, como lembra Lanzotti, um dos maiores benefícios da atividade física é o aumento na produção de endorfinas. Com isso, o paciente tem maior sensação de bem-estar. “As  endorfinas também funcionam como analgésico, proporcionando alívio da dor no organismo”, descreve o reumatologista. Como os reumáticos apresentam propensão para desenvolver depressão e ansiedade, as drogas que o corpo produz naturalmente são um auxílio no tratamento.

Cerca de 15 milhões de brasileiros sofrem com doenças reumáticas. A mais comum é a artrose, ou osteoartrose, provocando lesões nas cartilagens articulares e conduzindo à diminuição da sua qualidade e quantidade. Ao final, há diminuição da espessura e aumento no atrito durante a movimentação. É uma das doenças que mais incapacita homens e mulheres no Brasil. Outras enfermidades comuns são a osteoporose, caracterizada pela perda de resistência óssea, e a artrite reumatóide, ou seja, a inflamação das articulações, que pode se iniciar por conta de lesões e traumas, além de predisposição genética, entretanto, a ciência ainda se debate em busca de causas para o problema.

Para pacientes reumáticos, os tipos de exercícios físicos mais recomendados são do tipo aeróbico ou dinâmico, como caminhadas, corridas, natação e ciclismo. Tudo, como em qualquer enfermidade, deve ser supervisionado por profissionais tanto da medicina, quanto fisioterapeutas e educadores físicos. Lanzotti também esclarece que é importante tomar cuidado com a alimentação, pois uma dieta balanceada é essencial para que o corpo acumule e mantenha a energia necessária para as práticas físicas.

“Já os pacientes reumáticos com sobrepeso devem realizar acompanhamento médico, dietético e fisioterápico, pois, muitas vezes,  perder alguns quilos, significa aliviar a carga exercida sobre uma articulação, o que diminui a chance de piorar a lesão já existente e melhora a qualidade de vida como um todo”, alerta o médico. Outro alerta é para a importância de exercícios regulares, pois, não adianta correr apenas um ou dois dias na semana e esperar que os mesmos resultados de quem pratica diariamente.

Com os exercícios, pequenas atividades cotidianas como se abaixar para pegar coisas ao chão, caminhar, levantar peso, cuidar dos afazeres domésticos, entre outras. Os principais exercícios indicados são de alongamento, condicionamento muscular e condicionamento aeróbico. Cada um tem papel específico na melhora da saúde, diminuindo a dor e a incapacidade relacionadas às patologias reumáticas.

Leia Também