Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Resultado da primeira chamada do ProUni sai nesta segunda-feira

Resultado da primeira chamada do ProUni sai nesta segunda-feira
02/02/2014 11:50 - Agência Brasil


Os estudantes que se inscreveram no Programa Universidade Para Todos (ProUni) podem conferir a partir de amanhã (3) o resultado da primeira chamada pelo site do programa, pelo número 0800 616161 ou nas instituições participantes.

Para o primeiro semestre de 2014, o ProUni oferece 191,6 mil bolsas, sendo 131.636 integrais e 59.989 parciais, em 25,9 mil cursos em instituições particulares de ensino.

O candidato aprovado deverá comparecer à instituição onde se candidatou com a documentação necessária para a comprovação das informações prestadas na ficha de inscrição até o dia 6 de janeiro. Os candidatos que não conseguirem apresentar a documentação exigida ou perderem o prazo serão reprovados.

Podem se candidatar a uma bolsa integral ou parcial no ProUni os professores de ensino fundamental público que queiram cursar licenciatura, ex-estudantes de escola pública ou particular que tenham utilizado bolsa integral e estudantes com deficiência.

Eles precisam comprovar renda bruta familiar de até um salário mínimo e meio por pessoa, para quem quiser bolsa integral, de até três salários mínimos por pessoa em caso de disputa por bolsa parcial de 50%. É necessário ainda ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e ter alcançado nota mínima de 450 pontos, além de não ter tirado zero na prova de redação.

As pessoas que não tiverem sido aprovadas em nenhuma das duas chamadas poderão manifestar interesse em aguardar por uma vaga na lista de espera nos dias 13 e 14 de fevereiro. As bolsas remanescentes serão distribuídas para esses candidatos, conforme as notas no Enem. Caso seja chamado na lista de espera, o candidato terá os dias 19 e 20 de fevereiro para comparecer à instituição com a comprovação dos dados da ficha de inscrição.

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?