Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Restrições valem até na Bolívia

13 AGO 10 - 06h:58
SÍLVIO ANDRADE, DE CORUMBÁ

Além de praticamente acabar com a campanha nas ruas de Corumbá e Ladário, a portaria assinada pelos juízes Eduardo Eugênio Siravegna e May Melke Siravegna vedou a presença de cabos eleitorais do outro lado da fronteira, na Bolívia.
A regulamentação torna “terminantemente vedado” qualquer tipo de propaganda nas cidades bolivianas vizinhas a Corumbá, onde residem muitos brasileiros.
Eduardo e May Melke alegam a “impossibilidade imediata de fiscalização e utilização do poder de polícia para coibir abusos” no país vizinho. Carros com placas da Bolívia, contudo, trafegam na fronteira com adesivos de candidatos.
Candidatos reclamam da restrição por considerar que os juízes não têm jurisdição eleitoral no país vizinho.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BOLÍVIA

Evo admite que não deveria ter buscado 4º mandato e partido anuncia candidato

Laudo necroscópico da perícia será determinante para definir caminhos da investigação
SURTO NO MOTEL

Laudo necroscópico da perícia será determinante para definir caminhos da investigação

Há intervalo de 3h entre momento que casal chegou ao motel e surto de mulher, diz delegado
SURTO NO MOTEL

Há intervalo de 3h entre momento que chegaram e surto de mulher, diz delegado

De quase 50 mil candidatos, apenas uma tirou nota máxima na redação do Enem em MS
NOTA 1000

De quase 50 mil candidatos em MS, apenas uma tirou nota máxima na redação do Enem

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião