Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Restrições valem até na Bolívia

13 AGO 10 - 06h:58
SÍLVIO ANDRADE, DE CORUMBÁ

Além de praticamente acabar com a campanha nas ruas de Corumbá e Ladário, a portaria assinada pelos juízes Eduardo Eugênio Siravegna e May Melke Siravegna vedou a presença de cabos eleitorais do outro lado da fronteira, na Bolívia.
A regulamentação torna “terminantemente vedado” qualquer tipo de propaganda nas cidades bolivianas vizinhas a Corumbá, onde residem muitos brasileiros.
Eduardo e May Melke alegam a “impossibilidade imediata de fiscalização e utilização do poder de polícia para coibir abusos” no país vizinho. Carros com placas da Bolívia, contudo, trafegam na fronteira com adesivos de candidatos.
Candidatos reclamam da restrição por considerar que os juízes não têm jurisdição eleitoral no país vizinho.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Ministro diz que campanha pela Amazônia é "ataque internacional"
EM CAMPO GRANDE

Ministro diz que campanha pela Amazônia é "ataque internacional"

Após cassação, Miranda terá nova eleição para prefeito em outubro
ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Miranda terá nova eleição para prefeito em outubro

Ministro da Saúde anuncia multivacinação para outubro
CAMPANHA

Ministro da Saúde anuncia multivacinação para outubro

Processo seletivo do Senar tem 10 vagas e salário de R$ 6,5 mil
OPORTUNIDADE

Senar abre seleção com 10 vagas e salário de R$ 6,5 mil

Mais Lidas