Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

JUROS

Restituição do IR ficará mais gorda neste ano

3 MAI 2011Por r700h:01
Se por um lado a taxa básica de juros, a Selic, é a vilã dos juros bancários, por outro, ela é a melhor aliada do contribuinte neste ano. Isso porque as taxas elevadas são as que melhor corrigem a restituição do Imposto de Renda enquanto ela não é liberada.

Com o fim do prazo de envio nesta sexta-feira (29), a taxa de 0,89% ao mês passa a valer a partir de 1º de maio até o dia que a Receita Federal libera a grana no lote. Quanto mais tempo demorar, maior é a correção.

Basta pensar em uma restituição de R$ 1.000, por exemplo. Como o primeiro lote é reservado para os contribuintes idosos, o prazo mínimo para receber a grana – caso tenha entregado a declaração logo no início – é no dia 15 de julho.

Neste caso, o contribuinte terá além dos R$ 1.000, mais R$ 30 de correção – com base em 0,89% da Selic de junho mais 1% de julho. O valor é superior as taxas usadas nas aplicações de renda fixa, como a poupança, e até as de renda variável, como o CBD.  

A notícia tem sido recebida com alegria pelos contribuintes que já pensam em usar a restituição como forma de aplicação neste ano, segundo Jorge Lobão, consultor do Cenofisco (Centro de Orientação Fiscal).

- Tem gente pensando em dar um jeito para receber a restituição mais tarde. Uma das formas é fazer a retificação [correção na declaração]. Quando você muda alguma informação, como o número da conta para depósito, por exemplo, acaba indo para o final da fila.
O prazo para fazer a declaração retificadora é de cinco anos após o envio. No critério de ordem de pagamento, a Receita Federal dá preferência aos contribuintes idosos, os que entregaram primeiro e os que não têm um valor alto a restituir.

O pagamento é feito todo o dia 15 de cada mês a partir de junho. Para ter o dinheiro liberado, a declaração precisa ter sido aprovada pelos auditores fiscais e não ter nenhum erro, seja de comprovação de rendimentos, como de informações sobre o contribuinte.

Os lotes são liberados mensalmente até o dia 15 de dezembro. Quem não estiver nesse último certamente caiu na malha fina. No entanto, ao longo do ano, a Receita convoca os contribuintes que não tiveram a declaração aceita. Geralmente é feito um chamado para apresentação de documentos e estando tudo ok, a restituição entra na fila dos lotes.

Leia Também