Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 16 de dezembro de 2018

CONQUISTA

Renato diz que Grêmio seguirá ofensivo

11 MAR 2011Por ESTADÃO08h:00

O técnico Renato Gaúcho não escondeu a alegria pela conquista do primeiro turno do Campeonato Gaúcho, após a vitória nos pênaltis diante do Caxias, na última quarta-feira. O treinador comemorou o sucesso de seu esquema de jogo e exaltou a ofensividade da equipe.

"Gosto de jogar para frente. Tomamos cuidado com a parte defensiva, mas penso que quanto mais perto estivermos do gol adversário, mais fácil ganhar as partidas. A maioria das equipes jogam com dois, três cabeças de área. Eu prefiro jogar mais para frente e isso vem dando certo", declarou, em entrevista ao Sportv.

Renato ainda revelou a bronca que deu nos jogadores no intervalo da partida, quando a equipe era derrotada por 2 a 1 - acabou empatando e levando a decisão para as penalidades. "Falei para eles ''temos que ter a mesma vontade do time do Caxias'', aí nossa superioridade técnica vai aparecer. Eles também querem ser campeões''", afirmou.

Ídolo gremista

Cerca de sete meses após chegar ao Olímpico para trabalhar como técnico, Renato já conquistou a confiança do torcedor. Ele assumiu a equipe na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e conseguiu classificá-la para a Libertadores. A conquista da última quarta apenas aumentou o respeito da torcida por ele.

Ídolo do clube por sua passagem como jogador, quando conquistou a Libertadores e o Mundial Interclubes em 1983, o treinador admitiu a apreensão de perder a adoração do torcedor gremista caso não tivesse sucesso como técnico.

"É muito complicado porque sei da importância que tenho perante a torcida do Grêmio. Tudo que conquistei, toda moral que tinha. Em alguns clubes os ídolos voltaram a trabalhar e não deram certo. Eu sabia disso, do risco que estava correndo, mas sempre confiei no meu trabalho", concluiu.



Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também