Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

SALÁRIO

Relator da Comissão diz que 'Executivo' baterá o martelo sobre mínimo

16 NOV 2010Por Agência Brasil09h:30

Um possível aumento do salário mínimo para 2011 acima do valor de R$ 540 previsto até o momento pelo Executivo começa a ser analisado hoje, às 14 horas, quando o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, participará de reunião com os parlamentares da Comissão Mista de Orçamento, do Congresso Nacional, para debater os gastos do governo federal. O relator-geral do Orçamento para 2011, Gim Argello (PTB-DF), afirmou à Agência Brasil que a possibilidade de um reajuste para R$ 550 depende apenas de uma decisão Executivo.

Amanhã, também às 14 horas, ele se reúne com Paulo Bernardo e o ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, para analisar o impacto do projeto de lei do Orçamento nas contas previdenciárias. Nesta reunião, acrescentou ele, também será avaliado o impacto que um reajuste do mínimo para R$ 550 causaria nas contas da Previdência. O encontro será no Ministério da Previdência Social.

Antes da reunião com os ministros do Planejamento e da Previdência, o relator-geral receberá em seu gabinete, pela manhã, trabalhadores representantes de várias centrais sindicais a fim de avaliar o valor do salário-mínimo para 2011. Os sindicalistas reivindicam um valor entre R$ 560 e R$ 580.

A expectativa de Argello é votar na comissão ainda hoje, às 16 horas, o seu relatório preliminar do projeto de Orçamento da União para 2011. Até o governo federal "bater o martelo" sobre o valor do mínimo, ele manterá os R$ 540, propostos pelo próprio Executivo.

Leia Também