Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ECONOMIA

Região de Dourados já colheu mais de 50% da soja deste ano

Região de Dourados já colheu mais de 50% da soja deste ano
09/03/2010 08:19 -


A colheita da soja já passou de 50% da área na região de Dourados porque o tempo continua seco e quente. Os agricultores estão aproveitando o clima favorável das últimas duas semanas para acelerar a retirada do grão que sai seco das lavouras, indo para os armazéns apenas para fazer a pré-limpeza. Na Grande Dourados a soja passou de um milhão de hectares na safra 2009/2010 e a produtividade continua se sustentando acima da média (entre 48 e 50 sacas), alcançando 55 sacas na maioria das propriedades. Praticamente todos os produtores terão áreas colhidas bem acima do tradicional. As reclamações cont inuam com relação ao preço – entre R$ 28 e R$ 29. Mas os especialistas em mercado lembram que a queda é natural com oferta da soja em todas as regiões produtoras do País. No Paraná, segundo citou o corretor de grãos, Amarildo Palma, os armazéns privados, das cooperativas e das indústrias estão lotados, o que acaba forçando queda na soja por falta de comprador, neste momento. Em Fátima do Sul, um incêndio, favorecido pela estiagem e o calor, queimou 2,4 hectares de palhada de soja que já havia sido colhida, depois de um princípio de incêndio na colhedora. Isso ocorre por superaquecimento do equipamento durante a colheita. O fogo não se estendeu a lavoura próxima porque os bombeiros atenderam rapidamente ao chamado. Esse caso aconteceu na tarde de domingo na Chácara Santo Expedito, na Linha do Barreirão - 2ª Zona. O operador da colhedora ao perceber que a máquina estava queimando, levou-a para fora da área colhida, mas ao escapar espalhou fogo na palhada sendo queimado em torno de um alqueire. Ventava fraco, evitando que as chamas se espalhassem pela soja a ser colhida. (CF)

Felpuda


As pré-candidaturas bizarras estão se espalhando nas redes sociais, nos perfis de quem acredita que esse tipo de “campanha eleitoral” poderá resultar em votos e até levar à conquista de uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande. Se antes isso era visto apenas no horário eleitoral na TV, agora está se espalhado como erva daninha nas redes. Como diria vovó: “Esse povo ainda se acha!” Afe!