domingo, 22 de julho de 2018

PROJETO

Reforma tributária será 'fatiada'

4 FEV 2011Por infomoney00h:01

Com o início das atividade do Congresso Nacional, a reforma tributária volta à cena. Os deputados, tanto da oposição como do lado do governo, concordaram que, para que o projeto de lei sobre a reforma seja aprovado, é necessário dividi-lo.

Os parlamentares acreditam que é mais fácil conseguir a aprovação por meio de projeto específico do que para um único projeto que envolva os diversos pontos em debate.

Para o líder do PSDB, Duarte Nogueria (DP), a prioridade deve ser a desoneração da folha de pagamento. Ele argumenta que a medida aumentará a competitividade e a capacidade de absorção de mão de obra das empresas.

Ele acrescenta ainda que, para que a reforma saia do papel, o governo tem de ser mais coerente em seu posicionamento. “Eu acho que é importante que haja um alinhamento dentro do governo e nós, da oposição, que sempre defendemos as reformas, vamos ajudar a fazê-la, se o governo colocar o seu capital político e a sua maioria governista na mesma direção”, disse, segundo a Agência Câmara.

Já o deputado Pedro Eugênio (PT-PE) defende a redução do número de impostos e a simplificação de procedimentos, como a unificação dos impostos federais. “Isso simplificaria os procedimentos tributários, tornaria mais ágil, facilitaria a vida das empresas e dos contribuintes e melhoraria a eficiência da economia com certeza”, explicou.

Opiniões diferentes
Os motivos que levam a uma possível redução dos tributos também dividem as opiniões. Pedro Eugênio afirma que as mudanças irão tornar o sistema mais justo, redistribuindo a carga para quem pode pagar mais.

Para Duarte Nogueira, a eficiência virá pela melhoria da qualidade do gasto público, com corte de despesas que não são prioritárias. Ele defende ainda uma melhor distribuição do bolo tributário entre União, estados e municípios e a redução da burocracia.
 

Leia Também