Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PAÍS

Reforma do Código Florestal deve ser votada ainda neste mês

Reforma do Código Florestal deve ser votada ainda neste mês
05/04/2011 13:25 - FOLHA ONLINE


 

A presidente da CNA (Confederação Nacional da Agricultura), senadora Kátia Abreu (DEM-TO), espera que a Câmara dos Deputados vote a proposta de modificação do Código Florestal Brasileiro ainda neste mês. A declaração foi dada em manifestação de produtores rurais que acontece em Brasília, em frente ao Congresso Nacional.

Segundo a senadora, o presidente da Casa, deputado Marco Maia (PT-RS), tinha se comprometido em votar o projeto no mês passado, mas a pauta de votações da Câmara estava trancada por medidas provisórias.

A senadora defende que a proposta já apresentada por Aldo Rebelo (PC do B-SP) seja aprovada sem modificações. De acordo com Kátia Abreu, o projeto legaliza a situação dos agricultores brasileiros. "Os mais de 24 mil agricultores vieram aqui para demonstrar o desespero de cada um. Deles, 99% estão com sua produção de alimento na ilegalidade."

O ex-ministro da Agricultura e deputado federal, Reinhold Stephanes (PMDB-PA), participa do evento e também acredita que a aprovação do projeto irá legalizar a situação dos produtores rurais.

Ele observou dois pontos que ainda precisam de maior discussão. "A proposta do Aldo Rebelo já é resultado de um amplo debate com a sociedade, agora tem alguns pontos que ainda podem ser alterados, como a questão das margens dos rios e da anistia", afirmou Stephanes.

Promovido pela Frente Parlamentar da Agropecuária e pela CNA, a manifestação de produtores rurais conta com aproximadamente 25 mil pessoas de todos os Estados do país.

O tema também será debatido nesta terça-feira em audiência pública, marcada para as 14h, na Comissão de Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional. O relator do projeto, Aldo Rebelo, participará do encontro.

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.