Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GILBERTO CARVALHO:

Reforma deve reduzir tensão no governo

Reforma deve reduzir tensão no governo
14/03/2014 10:15 - agência brasil


O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse hoje (14) que as mudanças ministeriais anunciadas ontem (13) pela presidenta Dilma Rousseff devem reduzir as tensões entre o governo e o PMDB, maior partido da base aliada.

Dilma definiu substituições para seis pastas:  Desenvolvimento Agrário; Cidades; Pesca e Aquicultura; Ciência, Tecnologia e Inovação; Agricultura, Pecuária e Abastecimento; e Turismo.

"Quando você toma uma definição, há pessoas felizes, outras menos felizes. Mas a tensão tende a baixar, eu espero que isso ocorra. Qualquer processo, quando se conclui, ajuda a dar um encaminhamento, a tensão é própria da definição", avaliou, antes de participar da cerimônia de lançamento de edital para um programa de agroecologia no Palácio do Planalto.

O ministro disse que as disputas internas são parte do "teatro político, mas não podem atrapalhar o andamento de obras e projetos para o país". Segundo ele, "o que conta mesmo é a direção que está indo o governo, quais são as obras e ações que estamos realizando, qual o projeto que estamos construindo, e o projeto continua. É um projeto que está mudando o país. Isso continua acontecendo. O resto tem um pouco de jogo de cena, um pouco do teatro politico, digamos assim, que é natural".

Carvalho disse que o  PMDB é mais que um aliado do governo e que o PT "nunca pensou em governar o país com um partido único". Segundo o ministro, os peemdebistas sempre foram "camaradas" e contribuíram para a construção do projeto político do governo para o país, com o vice-presidente Michel Temer e com os vários ministros da legenda que já passaram pelo governo.

"É natural que haja tensões, momentos mais fortes, mais difíceis. A gente tem de ter maturidade  e serenidade, como a presidenta teve, para suportar as interpretações, as ondas e contra ondas  e no final a gente acaba sempre se acertando", ponderou.

Felpuda


As várias e várias mensagens que vêm sendo trocadas em grupos fechados, e para poucos, são de que algumas alianças poderão acontecer, mas mediante a troca de comando em alguns órgãos importantes. Seriam entendimentos para atender siglas de matizes bem diversos que vêm tentando criar dificuldades para vender facilidades. Se as negociações forem concretizadas, tornarão os caminhos sem muitas barreiras. A conferir.