Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

MUNDO

Reforma das pensões leva entre 370 mil e 1,2 milhão a protestar na França

6 NOV 2010Por PORTAL TERRA17h:49

Entre 375.000 pessoas, segundo a polícia, e 1,2 milhão, segundo os sindicatos, protestaram este sábado, na França, contra a reforma do sistema de aposentadorias, um número "claramente inferior", segundo o Ministério do Interior, ao da última mobilização, em 28 de outubro.

Segundo a CGT, principal sindicato francês - que no dia de mobilização anterior havia constatado uma participação, em todo o país, de dois milhões de pessoas -, as 245 manifestações organizadas este sábado, na França, mobilizaram 1,2 milhão de pessoas.

Bernard Thibault, líder desta central sindical, declarou no início da manifestação parisiense que a participação seria "menor".

O ministério do Interior anunciou, por sua vez, que 375.000 protestaram em todo o país, um número "claramente inferior" à mobilização de 28 de outubro, quando 560.000 pessoas foram às ruas, segundo a mesma fonte.

O protesto parisiense reuniu, por sua vez, 90.000 pessoas, segundo números das centrais sindicais, citados pela CGT, duas vezes menos que em 28 de outubro, quando 170.000 pessoas desfilaram pelas ruas da capital.

A polícia contou, por sua vez, 28 mil pessoas, ou seja, 3.000 a menos que em 28 de outubro, tornando-a a mobilização mais baixa na capital desde que começaram os protestos contra a reforma contra o sistema de aposentadoria.

A principal medida da reforma é o atraso da idade legal para se aposentar de 60 62 anos.

Aprovado pelo Parlamento em 27 de outubro, o projeto deve superar, ainda, o recurso apresentado pela oposição socialista no Conselho Constitucional. Se passar este obstáculo, a lei poderá ser promulgada em 15 dias pelo presidente, Nicolas Sarkozy.

Leia Também