Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

TRIBUTO

Redução de IPVA vai ser menor com o fim de desconto extra

30 NOV 2010Por Carlos Henrique Braga01h:10

Os carnês do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) vão chegar sem o desconto extra de 3%, aplicado neste ano para compensar o desequilíbrio causado pela isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) nos preços dos automóveis. Sem a isenção, a medida não foi necessária para o exercício de 2011, segundo o Governo. Mas, quem pagou o tributo nos dois anos vai perceber que a desvalorização será menor do que a anunciada, de 9% a 11,5%.

O dono de um Fiat Palio, modelo 2007, por exemplo, que custava R$ 21,7 mil, pagou, neste ano, R$ 526 de imposto, e não R$ 542, como faria sem o desconto. Se ele comparar o que vai pagar em 2011 (R$ 497) com o que desembolsou no exercício de 2010 (R$ 526) terá 5,5% de desconto. Ele só atingiria a desvalorização de 8,3%, média apontada para veículos populares, se tivesse pago sem o desconto de 3%. Por isso, a queda real é menor do que o previsto.

Os valores de referência para todos os modelos foram publicados ontem, no Diário Oficial. O vencimento da 1ª parcela é 31 de janeiro. Carros estão em média 9% mais baratos; motos, 11,5%, como o Correio do Estado adiantou na sexta-feira. Como o cálculo é sobre a média, alguns veículos desvalorizaram-se 5% e outros mais de 20%.

Os carnês serão enviados a partir de amanhã. Serão 631,3 mil, 9,7% a mais do que no ano passado (575,4 mil). Estão isentos 273 mil, por motivos variados, como mais de 15 anos de uso.

Os preços sofrem desvalorização natural, apontada pela tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Automóveis estão, em média, 9% mais baratos; motocicletas, 11,5%. No entanto, o valor do tributo em relação a 2010 será menor, porque não tem o desconto extra de 3%.

Para calcular o valor do imposto, é necessário multiplicar seu preço de venda pelo índice estabelecido pelo Governo: 2,5% para carro de passeio, caminhonete, camioneta de uso misto e utilitário; 2% para motocicleta, triciclo, e quadriciclo; 1,5% para caminhões, ônibus e micro-ônibus; 1% para veículos de primeira tributação, até 150 cilindradas, comprados no Estado.

Calcule
O dono do popular Gol City 1.0, da Volkswagen, modelo 2009, pagará R$ 515,35 de tributo. Ele multiplicou R$ 20,6 mil, valor venal apontado na tabela Fipe, por 2,5%. Desde o ano passado, o carro ficou 6,9% mais barato (custava R$ 22,1 mil).

O cálculo é o mesmo para moto, mas com índice de 2%. A CG Titan 150 cilindradas, da Honda, com partida elétrica, modelo 2009, teve retração de 12,5%, maior que a média para motos (11,5%). Seus proprietários vão pagar R$ 105, 76 de IPVA.

Estão mantidos o parcelamento em até três vezes e o desconto de 10%, para quem pagar à vista. Para ter acesso ao valor dos veículos, é preciso acessar o site da Secretaria Estadual de Fazenda (www.sefaz.ms.gov.br) e digitar os números da placa e do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam).

A frota de Mato Grosso do Sul é 944,9 mil automóveis, dos quais 244,3 mil são motos. São isentos os automóveis com mais de 15 anos, táxis, máquinas, e outros.

Leia Também