Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

EXPLORAÇÃO SEXUAL

Rede criminosa na mira da polícia

Rede criminosa na mira da polícia
12/03/2014 00:00 - Diário Corumbaense


Um funcionário público, de 40 anos, foi preso na tarde de segunda-feira (10), acusado de manter relações sexuais com menores de idade em troca de status na sociedade corumbaense, passeios e frequência em boates e festas. O caso foi divulgado pela Polícia Civil ontem (11).

Uma adolescente de 15 anos, que estava desaparecida desde sábado, 08 de março, foi encontrada com ele, em seu apartamento, na região central de Corumbá. No local, os policiais civis também apreenderam objetos usados no consumo de drogas, camisinhas e pílulas estimulantes.

“Com ele foram encontrados ainda fotos da adolescente nua e vários vídeos com cerca de 50 jovens que estariam ligadas à prática sexual em troca de algum benefício. Dessa prisão em flagrante, o desdobramento é a descoberta de um grupo de aliciamento entre as próprias meninas que não se intitulam como vítimas, para elas é tudo normal, tudo curtição”, explicou o delegado titular do 1º Distrito Policial, Gustavo Bueno.

As redes sociais são o cenário utilizado para essa prática e conversas no Facebook e Whatsapp estão sendo analisadas. A Polícia acredita que existam mais de 10 pessoas envolvidas no caso e por isso não divulgou o nome, liberando apenas a imagem de costas do funcionário público preso.

Delegado e equipe de investigação analisam conversas nas redes sociais que envolvem mais pessoas ao crime de exploração sexual de menores de idade

Alerta aos pais
O delegado pede que os pais se atentem com quem seus filhos e filhas estão se relacionando nas redes sociais. “Os pais acreditam que seus filhos estão seguros dentro de casa, mas muitas dessas meninas e também meninos estão sendo aliciados através das redes sociais e sendo submetidos a esses atos”, alertou.

O homem preso foi indiciado com base no artigo 241-B, do Estatuto da Criança e do Adolescente, por arquivar material contendo cenas pornográficas de menores de idade. A pena prevista, em caso de condenação, é de 1 a 4 anos de prisão. Todo o material apreendido na casa dele será encaminhado para análise da perícia.  

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSB do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!