Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FUNDO SOCIAL

Recursos estão liberados para 23 municípios

Recursos estão liberados para 23 municípios
06/04/2011 00:00 - DA REDAÇÃO


A Secretaria de Estado de Assistência Social (Setas), gestora do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas) informa que 23 municípios do Estado já estão com os recursos disponíveis nos Fundos Municipais de Assistência Social.

Os municípios são Aquidauana, Aral Moreira, Bataguassu, Batayporã, Bela Vista, Bodoquena, Bonito, Caarapó, Camapuã, Caracol, Cassilândia, Corumbá, Costa Rica, Fátima do Sul, Ivinhema, Jaraguari, Jardim, Juti, Nova Andradina, Novo Horizonte do Sul, Paranaíba, Rio Negro e Taquarussu. 

Os demais municípios, segundo a secretária Tânia Garib, estão com os recursos liberados, porém precisam regularizar a documentação para a efetiva transação, pois os procedimentos seguem as normas e diretrizes da Política Nacional e Norma Operacional Básica de Assistência Social (Nob-Suas).     

 O governo do Estado assinou convênios para repasse de R$ 12,2 milhões do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas), para os 78 municípios do Estado. Este ano, houve um aumento de 5% nos recursos, destinados a cofinanciar serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais de caráter continuado.

Durante o evento de parceria com as prefeituras, o governador ressaltou o compromisso de Mato Grosso do Sul com os municípios e afirmou que através de uma política de municipalização foi possível um aumento significativo de repasse dos recursos. O governo conseguiu dobrar os valores do fundo passando de R$ 5,5 milhões para R$ 11 milhões. “Se ainda não é o ideal, estamos nos aproximando de uma máxima na política de municipalização. Compromissos são feitos para serem honrados”, afirma.

 Os recursos deverão ser aplicados de acordo com as previsões de atendimento estabelecidas pelos órgãos gestores municipais de Assistência Social, respeitando a decisão final dos Conselhos Municipais de Assistência Social (CMAS).

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSD do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!