LÍBIA

Rebeldes retomam ofensiva no leste e ganham terreno, diz agência

Rebeldes retomam ofensiva no leste e ganham terreno, diz agência
03/04/2011 09:00 - Agências internacionais


A ofensiva rebelde foi retomada na manhã deste domingo nas proximidades da cidade de Brega, onde as forças de oposição parecem ter ganhado terreno, segundo informações da agência France Presse.
Os rebeldes asseguram ter retomado a cidade, localizada 800 quilômetros a leste da capital Trípoli, e repelido as forças leais ao ditador Muammar Gaddafi, no entanto as lutas prosseguem pelas ruas, nas quais é possível ouvir disparos de artilharia.
Na entrada de Brega, os rebeldes ocupavam a Universidade do Petróleo, um enorme campus conquistado neste domingo pela manhã, segundo informações de um jornalista da agência France Presse. Ainda segundo o correspondente, as forças pró-Gaddafi parecem ter retrocedido em direção a oeste.

ATAQUE DE GADDAFI

Já em Kotla, cidade ao sudoeste da capital Trípoli e controlada pelos rebeldes, ao menos 32 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas nas últimas horas durante uma ofensiva lançada pelas forças leais ao ditador líbio Muammar Gaddafi, segundo informou neste domingo a rede de televisão Al Arabiya.

As tropas de Gaddafi continuavam nesta manhã com o ataque que começaram no sábado, declarou um morador à emissora árabe.

Segundo a testemunha, as forças governamentais lançaram a ofensiva desde o acesso leste da cidade, utilizando artilharia pesada.

Esta madrugada, os homens de Gaddafi atacaram, disparando de forma indiscriminada contra tudo o que se movimentava em vários conjuntos residenciais, indicou a mesma fonte.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".