Segunda, 22 de Janeiro de 2018

Rebeldes criticam a falta de discussão de proposta

10 ABR 2010Por 21h:12

Petebistas insatisfeitos reclamaram de a executiva ter votado, ontem, a primeira proposta de aliança apresentada pelo ex-governador José Orcírio dos Santos (PT), em 8 de março, e não a segunda, mais completa. "Além disso, não permitiram a discussão. Quando ia começar o debate sobre as duas propostas, encerraram a pauta", lamentou David Marques, possível candidato a deputado estadual.

No documento apresentado pelo PT à direção regional do PTB, no início de março, o partido ofereceu a "vaga de vice-governador; discussão de espaço político na composição do futuro governo e garantia de estrutura para chapa de candidatos proporcionais do partido".

Já o documento apresentado pelo ex-governador no final de março detalha, segundo petebistas, a estrutura de campanha que seria financiada pelos petistas, como material gráfico e produção dos programas de rádio e televisão, além do direito de indicar dois secretários em um eventual governo, o primeiro suplente do senador Delcídio do Amaral e o segundo suplente do candidato do PDT ao Senado, Dagoberto Nogueira.

Por outro lado, a proposta oficial do PMDB oferece, em caso de coligação, liberdade, ao PTB para lançar candidatos a prefeitos, vice e vereadores, em todos os municípios do Estado nas eleições de 2012, "recebendo o tratamento de aliado por parte do governador".

O PMDB garante "estrutura jurídica, contábil, financeira, produção de programa eleitoral de rádio e televisão e material gráfico de campanha que permita ao PTB condições para eleger um deputado federal e dois deputados estaduais". Além disso, o governador propôs a "participação administrativa no atual governo de membros indicados pelo PTB e no governo de 2011 a 2014"; realização de "coligação proporcional apenas com partidos que não tenham em seus quadros candidatos à reeleição ou detentores de mandatos eletivos" e participação na elaboração do programa de governo.

Antes de abrir a votação, Ivan Louzada conclamou a executiva a segui-lo: "Quem é PTB, fique com o PTB". Ele informou de uma resolução nacional que deve ser distribuída aos prefeitos e avisou: "Quem não ficar com o PTB, não terá legenda para 2012".

Dez dos 14 integrantes da direção regional participaram da reunião e apenas um, Salatiel Zózimo, votou em favor da coligação com o ex-governador José Orcírio dos Santos (PT). "Agora vamos nos mobilizar para conseguir assinaturas para poder apresentar a proposta do PT na convenção", disse Salatiel.

A proposta de coligação com o PT só será apresentada na convenção do PTB, em junho, se a votação for solicitada por meio de documento assinado por 30% dos 41 integrantes do diretório regional. (MM)

Leia Também