Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Rebeldes criticam a falta de discussão de proposta

10 ABR 10 - 21h:12

Petebistas insatisfeitos reclamaram de a executiva ter votado, ontem, a primeira proposta de aliança apresentada pelo ex-governador José Orcírio dos Santos (PT), em 8 de março, e não a segunda, mais completa. "Além disso, não permitiram a discussão. Quando ia começar o debate sobre as duas propostas, encerraram a pauta", lamentou David Marques, possível candidato a deputado estadual.

No documento apresentado pelo PT à direção regional do PTB, no início de março, o partido ofereceu a "vaga de vice-governador; discussão de espaço político na composição do futuro governo e garantia de estrutura para chapa de candidatos proporcionais do partido".

Já o documento apresentado pelo ex-governador no final de março detalha, segundo petebistas, a estrutura de campanha que seria financiada pelos petistas, como material gráfico e produção dos programas de rádio e televisão, além do direito de indicar dois secretários em um eventual governo, o primeiro suplente do senador Delcídio do Amaral e o segundo suplente do candidato do PDT ao Senado, Dagoberto Nogueira.

Por outro lado, a proposta oficial do PMDB oferece, em caso de coligação, liberdade, ao PTB para lançar candidatos a prefeitos, vice e vereadores, em todos os municípios do Estado nas eleições de 2012, "recebendo o tratamento de aliado por parte do governador".

O PMDB garante "estrutura jurídica, contábil, financeira, produção de programa eleitoral de rádio e televisão e material gráfico de campanha que permita ao PTB condições para eleger um deputado federal e dois deputados estaduais". Além disso, o governador propôs a "participação administrativa no atual governo de membros indicados pelo PTB e no governo de 2011 a 2014"; realização de "coligação proporcional apenas com partidos que não tenham em seus quadros candidatos à reeleição ou detentores de mandatos eletivos" e participação na elaboração do programa de governo.

Antes de abrir a votação, Ivan Louzada conclamou a executiva a segui-lo: "Quem é PTB, fique com o PTB". Ele informou de uma resolução nacional que deve ser distribuída aos prefeitos e avisou: "Quem não ficar com o PTB, não terá legenda para 2012".

Dez dos 14 integrantes da direção regional participaram da reunião e apenas um, Salatiel Zózimo, votou em favor da coligação com o ex-governador José Orcírio dos Santos (PT). "Agora vamos nos mobilizar para conseguir assinaturas para poder apresentar a proposta do PT na convenção", disse Salatiel.

A proposta de coligação com o PT só será apresentada na convenção do PTB, em junho, se a votação for solicitada por meio de documento assinado por 30% dos 41 integrantes do diretório regional. (MM)

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Ministro da Saúde diz que Brasil está em "perigo iminente"
ALERTA

Ministro da Saúde diz que Brasil está em "perigo iminente"

Bolsonaro diz que governo vai apurar falhas no Enem e que não descarta sabotagem
INVESTIGAÇÃO

Bolsonaro diz que governo vai apurar falhas no Enem e que não descarta sabotagem

Bombeiros recebem R$ 13 milhões para combater incêndios florestais
ESTRUTURA

Bombeiros recebem R$ 13 milhões para combater incêndios florestais

Dica da Semana: “Supermães”
Via Streaming

Dica da Semana: “Supermães”

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião