Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

IMPOSTO

Reajuste do IPTU é de 16% em Três Lagoas

28 JAN 2011Por ROSE RODRIGUES00h:01

Mesmo com o “boom” imobiliário que vem acontecendo em Três Lagoas nos últimos cinco anos, que em média valorizou os imóveis da cidade em mais de 300 %, o valor do reajuste do Imposto Predial e Territorial Urbano-IPTU na cidade não deve ultrapassar o percentual de 16 %. Dos 58 mil imóveis existentes na cidade, cerca de 6 mil estão isentos do pagamento do imposto. Na maioria, cerca de 51 %, o reajuste vai variar de 1 a 10%, cerca de 2,8 % receberá um o reajuste de 11 a 40 % e apenas 1,79 % o aumento será entre 41 a 50 %. O maior aumento será para os terrenos baldios, cumprindo determinação do imposto progressivo implantado em 2007 no município.
Os carnês do IPTU começam a ser distribuídos esta semana através dos Correios e o vencimento à vista ou o pagamento da primeira parcela, para quem optar por parcelar, será no dia 10 de março. “Optamos pelo mês de março para colaborar com nosso contribuinte, que nos dois primeiros meses amargam com muitos gastos.”, afirmou o secretário municipal de Finanças e Planejamento, Walmir Marques Arantes.
O prazo para quem pode pedir isenção termina na segunda-feira, dia 31.No ano passado cerca de seis mil imóveis foram beneficiados. Poderão ser isentos do pagamento os aposentados e pensionistas com imóveis de até 90 metros quadrados de área construída. E proprietários de imóveis de até 80 metros quadrados de área construída que recebem no máximo dois salários mínimos por mês.
 

Gatilho
Segundo o secretário de Finanças, Walmir Arantes, no ano de 2007 a Prefeitura de Três Lagoas redefiniu a planta genérica do município, considerando a valorização dos imóveis, muito grande naquele ano. “Foi feita uma pesquisa detalhada de mercado e ficou constatado que o valor venal dos imóveis estava muito abaixo dos preços praticados no mercado”, disse. A partir daí, segundo Arantes, foi implantado uma espécie de “gatilho”, com aumento gradativo do valor do IPTU, com um planejamento para que em 2013 os valores sejam realinhados dentro da realidade da cidade. “Estabelecemos uma cobrança relativa a 50 % do valor venal, que a cada ano vai diminuindo até que a cobrança sejam em 100 % do valor real. Lançamos o valor venal com desconto de 50% para a aplicação da aliquota”, afirmou.
Arantes esclareceu ainda que em média o treslagoense vai pagar cerca de R$ 382,68 por cada imóvel predial. Segundo ele, a classificação dos imóveis em Três Lagoas obedece a quatro denominações: popular, cerca de 73%, com valores médios de R$ 267 de imposto: os médios, cerca de 24%, valores médios de R$ 689,00; nível bom, 1,44 %, que paga cerca de R$ 923,00 de IPTU; e, os finos, 0,12%, que vai pagar R$ 1.322,00.

Leia Também