Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

ponte do rio paraguai

Reajuste de pedágio já está valendo

3 JAN 14 - 15h:47DIÁRIO ONLINE

Desde o dia 1º está valendo o reajuste nos valores do pedágio para cruzar a ponte sobre o rio Paraguai na BR-262, no Porto Morrinho, em Corumbá. A tabela com os novos valores e a resolução da Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes (Seop) foram publicadas no dia 27 de dezembro, no Diário Oficial do Estado.

O pedágio é cobrado dos condutores ou proprietários de quaisquer espécies de veículos automotores, que utilizarem a ponte de concreto como meio de ultrapassagem do rio Paraguai. Ficam isentos da cobrança do pedágio os condutores de veículos automotores de propriedade da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, inclusive de suas autarquias e fundações, bem como dos veículos pertencentes aos Estados estrangeiros e destinados às suas representações diplomáticas.

Conforme fixa a resolução SEOP/ nº 033 de 13 de dezembro, a partir do dia 1º, o valor do pedágio para motocicletas passa a R$ 4,90. Veículos de passeio e utilitários até 2,5 toneladas pagam R$ 8,10. Para veículos de passeio ou utilitários com reboques de eixo simples ou em tandem, o valor é de R$ 12,20. Veículos de passeio ou utilitários com reboques de eixo duplo isolados pagam R$ 16,20 de pedágio.

Veículos comerciais (ônibus, micro-ônibus, caminhões e outras combinações de veículos), de acordo com o número de eixos, pagam entre R$ 16,20 a R$ 72,90. O último reajuste nos valores tinha entrado em vigor em 1º de janeiro de 2013.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta terça-feira: "O outro lado da fronteira"

ARTIGO

Thiago Gomes da Silva: "A quem a cota zero não interessa"

Jornalista e advogado
OPINIÃO

Joel Mesquisa: "O Brasil de hoje"

Sociólogo

Felpuda

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião