Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 11 de dezembro de 2018

ENERSUL

Reajuste de energia afetará indústrias

7 ABR 2011Por da redação12h:15

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, considerou pesado o reajuste médio de 17,49% na tarifa de energia elétrica autorizado na terça-feira passada (05/04) pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) para as 815 mil unidades consumidoras da Enersul distribuídas por 72 municípios do Estado a partir desta sexta-feira (08/04). “Esse aumento vai comprometer a competitividade da indústria sul-mato-grossense”, disse, lembrando que na prática o índice de reajuste para os consumidores de alta tensão ou industriais será de 14,82%.

Ele reforça que está preocupado com o impacto desse aumento da tarifa de energia para o setor industrial. “A energia cara compromete o desenvolvimento econômico do Estado, tanto na relação com outras unidades da federação, como com outros países”, analisou, completando que o percentual aprovado para o reajuste da Enersul é o maior entre as 10 concessionárias de energia que estão tendo reajustes aprovados neste mês de abril.

Concen

Na reunião ordinária do Concen (Conselho de Consumidores da Enersul) realizada no dia 14 de março, o presidente da Fiems já tinha defendido a modicidade da tarifa de energia elétrica no Estado para que o pagamento fosse acessível a todas as categorias de consumidores. “A Fiems sempre lutou contra o alto custo da energia elétrica em Mato Grosso do Sul e, portanto, não poderia concordar com o índice autorizado pela Aneel”, declarou.

Ele destaca que a pressão que vem sendo feita sobre o setor produtivo e sobre a própria população, com seguidos tarifaços, como o do IPTU, por exemplo, é um desestímulo.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também