Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PARAÍBA

Rapaz é linchado após assassinar jovem

Rapaz é linchado após assassinar jovem
02/03/2014 14:15 - FOLHAPRESS


Um rapaz de 22 anos foi linchado após assassinar um jovem de 18 anos e balear o irmão dele em Sapé (a 55 km de João Pessoa). Os crimes ocorreram na tarde de ontem, por volta das 13h.

Segundo a Polícia Militar de Sapé, o desempregado Adeílson da Silva Bezerra, 22, foi até a casa dos irmãos Irismar Ferreira dos Santos, 18, e Jurandir Francisco dos Santos, 35, onde funciona uma oficina mecânica.

Eles trabalhavam no local quando Bezerra chegou atirando em Irismar. Jurandir e familiares tentaram desarmá-lo, quando Jurandir também foi baleado.

A suspeita é de acerto de contas por causa de drogas, segundo a polícia.

Em dezembro, o pai de Irismar já havia sido baleado no braço, segundo o sargento Nelson Fernandes, depois que o rapaz não foi encontrado em casa. A polícia acredita que o próprio Bezerra tenha atirado no pai das vítimas.

Após ser desarmado, Bezerra foi linchado por mais de 20 pessoas, entre familiares dos irmãos e vizinhos, com pedras e barras de ferro.

O crime ocorreu no bairro Cuba de Cima, a cerca de 1 km da sede da Polícia Militar da cidade, que tem cerca de 50 mil habitantes.

A polícia precisou intervir com todo o seu efetivo, e o Samu conseguiu socorrer Bezerra e encaminhá-lo ao Hospital São Andrade, mas ele não resistiu aos ferimentos.

Enquanto médicos ainda tentavam salvar Bezerra, a administração do hospital precisou pedir proteção da polícia porque pessoas tentaram invadir o local.

"Foi terrível. Fazia tempo que não víamos uma cena como essa em Sapé", diz Fernandes. "Era muita gente."

A pistola calibre .380, que teria sido usada por Bezerra, foi apreendida. Pessoas foram levadas à delegacia para prestar esclarecimentos, mas ninguém foi detido.
Jurandir foi encaminhado para um hospital em João Pessoa e seu estado de saúde é grave, segundo a polícia.
 

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSD do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!