Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 17 de dezembro de 2018

GARRAS

Rapaz depõe sobre atropelamento de policial e tiro em motorista acusado

28 MAR 2011Por EVELIN ARAUJO11h:08

Um rapaz, acompanhado do pai, foi depor nesta manhã na Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras). Ele teve o carro abalroado na madrugada de ontem por Andreo Lincon Ferreira da Costa, de 20 anos, que atropelou um policial do Garras para fugir de uma confusão em uma festa do curso de Engenharia Civil em uma república. 

O pai do rapaz, que não quer ser identificado, disse que o filho, que estava na festa, apenas ouviu a confusão. "Sempre oriento meu filho a não se meter em brigas, então ele nem foi olhar o que estava acontecendo", disse o homem. Por volta  das 6h, quando o jovem deixou a festa, percebeu que o carro estava amassado na lateral. "Nós viemos aqui para prestar depoimento e apresentar o veículo para a perícia", alegou o pai.

A Polícia Civil ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso para a imprensa, o que deve ser feito hoje no fim da tarde ou amanhã de manhã. Várias testemunhas já foram ouvidas e o rapaz está autuado em flagrante por tentativa de homicídio, danos, porte de entorpecente - foi encontrada uma pedra  de haxixe no veículo -, dirigir veículo sem a categoria adequada da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e evasão do local do acidente no Proncor em Campo Grande, sob escolta policial. Ele está internado por causa do tiro que disparou da arma do policial civil no momento em que ele foi atropelado pelo rapaz.

 

Entenda o caso

Confira a metéria publicada hoje no Jornal Correio do Estado, da repórter Daniella Arruda

Um policial civil lotado na Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), ficou ferido na madrugada de ontem após dar voz de prisão para o motorista de uma caminhonete na Avenida Guaicurus, próximo ao Estádio Morenão, que atingia diversos veículos durante a saída de um festival de música sertaneja no local.

Conforme boletim de ocorrência, por volta das 5h a vítima foi ao estádio para buscar sua filha, que havia ido ao evento, quando avistou a caminhonete, uma Dodge RAM preta, que avançava sobre os veículos, inclusive batendo em vários deles. O policial foi até a caminhonete para abordar o motorista, mas no momento em que se aproximou da porta o motorista acelerou o veículo e saiu, arrastando o policial por cerca de 20 metros. A vítima sofreu ferimentos nos joelhos e na orelha direita. 

Após o crime, o condutor da caminhonete fugiu do local, porém foi seguido por uma testemunha, que localizou o veículo no estacionamento de um condomínio residencial situado na mesma região. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também