Domingo, 10 de Dezembro de 2017

'Rainha do Pó' é presa na fronteira com o Paraguai

4 JAN 2014Por Band10h:17

Uma das maiores traficantes de cocaína do Brasil foi presa na fronteira com o Paraguai. Conhecida como "Rainha do Pó", ela vivia com nome falso depois de ter forjado um atestado de óbito.

Lilian Beatriz Benites Vasques, de 41 anos, foi presa quando tentava atravessar a Ponte da Amizade, na divisa com o Paraguai, no dia 31 de dezembro. Nesta sexta-feira ela foi transferida para Santa Atarina. Lilian já havia sido presa em 2012 junto com o marido, o traficante Rui Moraes Vieira, conhecido como "Papito". Na época, a polícia apreendeu com eles R$ 200 mil, além de carros de luxo, armas e drogas. O homem foi condenado, mas a mulher acabou solta beneficiada por um habeas corpus e dias depois conseguiu um atestado de óbito falso.

Ela continuou vivendo no Paraguai, com identidade falsa, e enviando cocaína para o Brasil. O casal trabalhava em parceria com Marcos Camacho, o "Marcola", líder do PCC (Primeiro Comando da Capital), preso em 2006, e com Fernandinho Beira Mar, chefe do Comando Vermelho, preso em 2002.

A abordagem aconteceu quando Lilian tentava atravessar a ponte da amizade, na divisa entre o Paraguai e Brasil. Seria este o caminho que ela faria normalmente para trazer a cocaína do país vizinho e abastecer os traficantes do Paraná.

Agora ela ficará à disposição da Justiça Federal no Presídio Feminino de Florianópolis e responderá por tráfico internacional de drogas, falsidade ideológica, entre outros crimes. 

Leia Também