quinta, 19 de julho de 2018

ISLAMISMO

Radicais proíbem aperto de mão entre homem e mulher na Somália

9 JAN 2011Por ROBERTO COSTA14h:28

O grupo islamista radical al-Shabab proibiu o aperto de mãos entre homens e mulheres na cidade de Jowhar, no sul da Somália. Além de proibir o aperto de mãos interssexual, a organização também vetou conversas em público e até o caminhar lado a lado entre homens e mulheres sem laços familiares.

O governo do al-Shabab afirma que todo aquele que for flagrado descumprindo as regras será julgado segundo a lei islâmica, a Sharia. Mohamed Moalimuu, correspondente no local, afirmou que a punição cabível provavelmente seria flagelação em praça pública.

Manifestações não-islâmicas

A maioria das rádios da Somália já suspendeu a execução de músicas seguindo as ordens de grupos islâmicos influentes como o al-Shabab e o Hizbul-Islam, que consideram canções manifestações não islâmicas. As rádios afirmam que tiveram que obedecer as ordens dos insurgentes, caso contrário, vidas de funcionários seriam postas em risco. Algumas rádios passaram a transmitir poemas tradicionais no lugar de música.

A Somália não tem um governo central estável desde 1991 e militantes islâmicos controlam grandes partes do território. O governo de transição, com o apoio de soldados da União Africana e fundos da ONU, controla apenas uma pequena parte da capital, Mogadíscio.

Em 2009, militantes chegaram a proibir filmes e futebol e obrigaram os homens a usarem barbas em algumas regiões.

As informações são da BBC Brasil

Leia Também