Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

OBJETO DE DESEJO

Quer investir na BOLSA? Olhe nossas sugestões!

19 OUT 2010Por Blog Fashionismo15h:03

Todo mundo sonha com a primeira bolsa grifada. Mas não estou falando de nacionais, não. E sim das queridinhas das novas ricas. Seja aqui no Brasil em 10 vezes sem juros (Se a pessoa tem crédito, que mal tem?), ou nos States com um dólar amigo. Mas (ainda) não pense numa Hermès ali, numa Chanel acolá, a primeira opção é sempre uma Louis Vuitton báásica.

E olha, eu encorajo! Andamos vendo TANTAS bolsas de couro de marcas nacionais (não patriotismo detected) caríssimas, estragando, puindo e arrebentando em dois tempo, que eu considero uma Louis Vuitton um bom investimento sim!

Se é bolsa de novo rico, eu não sei, mas que entra Alexa sai Alexa, a boa and velha tradicional Louis Vuitton persiste, e com o apoio de Mr. Jacobs, se reinventa. E são dois modelos tradicionais e mais acessíveis que são sempre a primeira opção pra quem quer entrar no universo do Louis: a Speedy e a Neverfull.

A Speedy é a mais clássica, usada por Audrey Hepburn e Miley Cyrus (note a discrepância), o modelo é básico e certeiro. O único porém é que a alça é curtinha, então você usa tipo bolsa-de-madame, pendurada no braço, pode cansar e não é ideal pra viagens.

Já a Neverfull é o oposto, você consegue usá-la no ombro, tornando-a mais prática e confortável. O lado negativo é que não tem ziper e pode ficar eventualmente arreganhada (Obs.: Valor do tamanho médio, e o preço em Real é da loja no Brasil mesmo e não convertido).
Agora se você quer fugir do monograma mais batido conhecido da história dos monogramas, existem outros modelos mais atuais e condizente com a realidade (seja a sua qual for, questão de adaptação e planejamento financeiro).

Das outras igualmente tradicionais Fendi, Gucci e Goyard. A basiquinha Longchamp e a queridinha Marc by Marc (adorei essa cor), sempre tem uma que vai caber no seu budget. A Dior Panarea é meu sonho de consumo vigente, LINDA! A Lady Dior sempre esteve nos meus planos, mas essa versão mais “básica” é ideal pro dia-a-dia (ok, um dia-a-dia razoavelmente glamuroso).
E assim como falei no post das jóias-investimento, o preço que gastamos em bugingangas fashionistas e efêmeras, podemos eventualmente investir numa bolsa de valor sim!

Leia Também