Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

Quedas matam quatro idosos por dia

24 JUL 2012Por band12h:30

Um balanço da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo aponta que, por dia, em média quatro idosos morrem no Estado em razão de quedas. Em 2011, das 27.886 pessoas com mais de 60 anos internadas em hospitais públicos por conta de alguma queda, 1.507 morreram.

O alto índice de mortalidade se deve, sobretudo, às consequências causadas pelas quedas, como é o caso das fraturas que só podem ser tratadas através de procedimentos cirúrgicos, durante os quais podem ocorrer complicações.

“Ao contrário do que muitos pensam, cair não é normal e típico da terceira idade. A queda indica que algo está errado. Por isso,  é muito importante que os idosos procurem um médico após caírem, para que o motivo do acidente seja investigado e tratado”, explica Christine Brumini, fisioterapeuta e coordenadora da reabilitação do CRI (Centro de Referência do Idoso).

Entre os principais motivos das quedas está a osteoporose, que é o enfraquecimento dos ossos, a diminuição dos sentidos, como a visão e o equilíbrio, e o enfraquecimentos dos músculos.

 “Por conta dos fatores e comportamentos de risco, a prevenção é fundamental para evitar as quedas e, consequentemente, diminuir o alto índice de mortalidade provocado por elas”, alerta Christine.

 

Dicas simples que podem auxiliar na prevenção às quedas:

- Evite usar tapetes de tecido na casa que possam causar escorregões;

- Mantenha o espaço entre os móveis para circulação;

- Aumente a iluminação dos ambientes e evite se levantar no escuro total;

- Procure sentar-se para vestir calças, meias e sapatos;

- Não use roupas muito cumpridas que arrastem no chão;

- Prefira calçados com solado antiderrapante;

- Pratique atividades físicas para fortalecer os músculos e manter o equilíbrio;

- Mantenha uma alimentação saudável;

- Visite sempre um médico e faça exames periódicos.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também