sábado, 21 de julho de 2018

ELEIÇÕES EXTEMPORÂNEAS

Quatro partidos se preparam para o confronto em Dourados

5 DEZ 2010Por Fábio Dorta, Dourados e Lidiane kober, da Redação00h:00

 

As eleições extemporâneas em Dourados já movimentam a classe política local. Por enquanto, estão decididos a entrar na disputa lideranças do DEM, PMDB, PT e PSB. Entre os democratas, o nome do vice-governador Murilo Zauith é unanimidade, inclusive, ele estaria em pré-campanha. No PMDB, mais de uma liderança está de olho no cargo. Enquanto isso, os petistas estão a procura de aliados para entrar na corrida eleitoral e o PSB lançou a pré-candidatura do deputado estadual eleito, Lauro Davi.

Líder nas intenções de voto, de acordo com a pesquisa Ibrape realizada para o Correio do Estado, Murilo é pré-candidato declarado. "Convocadas novas eleições eu serei candidato a prefeito," reiterou. Segundo o deputado estadual Zé Teixeira, Murilo já está em campanha. "Há dez dias, ele participa de reuniões em Dourados", contou.

O PMDB já realizou duas reuniões para discutir a questão. Os principais nomes são da prefeita interina Délia Razuk e dos deputados federais Geraldo Resende e Marçal Filho.

Délia afirmou que se o PMDB decidir por sua candidatura irá concorrer a eleição. "Se esta for a vontade do partido, eu coloco meu nome à disposição", garantiu.

Geraldo Resende também está de olho na disputa, mas condicionou uma possível candidatura ao que chamou de um "projeto consistente que incluiria a formação de um secretariado de técnicos e a medidas de redução de despesas na máquina administrativa, com a extinção de pelo menos 30% dos cargos comissionados".

Resende disse também que precisaria ter o consenso do partido em torno de seu nome. "Não podemos permitir uma disputa interna. Temos um leque de bons candidatos e poderemos com tranquilidade escolher o que é melhor para o partido ", defendeu.

Marçal Filho, por sua vez, descartou completamente a possibilidade de entrar na disputa. "Não serei candidato. Acabei de ser eleito para mais um mandato de deputado federal e acho que seria uma falta de respeito com os eleitores que acreditam e votaram em mim", declarou.

O PT também se reuniu para discutir as eleições e deliberou pelo lançamento de candidatura própria. A informação é do vereador e presidente em exercício da Câmara Municipal, Dirceu Longhi. "Vamos conversar com os partidos que tradicionalmente fizeram parte nos últimos anos dos nossos arcos de aliança para formar parcerias", informou.

Na semana passada, depois de reunião partidária, o PSB engrossou a lista de pré-candidatos. O nome mais cotado para entrar na disputa é de Lauro Davi.

Especulações
Outro nome que passou a ser especulado nos bastidores da política douradense é do jornalista Eleandro Passaia, responsável pelas denúncias de corrupção que levaram à realização da Operação Uragano da Polícia Federal. Ele, no entanto, deu declarações à imprensa local afirmando que não será candidato.

Além disso, Tatiana Ujacow (PT), que concorreu a vice-governadora na chapa do petista José Orcírio dos Santos, vem dando sinais de querer entrar na disputa.

Leia Também