Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

TRANSPORTE COLETIVO

Quatro empresas consorciadas tem sócio em comum

16 AGO 2012Por ANAHI ZURUTUZA00h:01

As quatro empresas juntaram-se no consórcio Guaicurus para entrar na concorrência pública que escolherá quem vai explorar o transporte coletivo em Campo Grande têm ligação com o empresário Paulo Constantino, irmão de Nenê Constantino e tio de Constantino de Oliveira Junior, os donos da Gol Linhas Aéreas. As viações São Francisco, Campo Grande, Cidade Morena e Jaguar entraram na disputa para manterem-se operando transporte urbano de passageiros na Capital.

A única que não tem ações do empresário Constatino é a Viação Serrana, que não integra o consórcio. Com a exclusão, a empresa deixará de prestar os serviços de transporte coletivo urbano na Capital com a assinatura do novo contrato.

Segundo presidente da Associação das Empresas do Transporte Coletivo Urbano de Campo Grande (Assetur), João Rezende, a Serrana foi convidada a participar do consórcio Guaicurus, mas não quis entrar na disputa. No “páreo” está a empresa de Curitiba (PR) Auto Viação Redentor Ltda, que tem 50 anos de experiência no transporte coletivo da capital paranaense.

O vencedor vai faturar R$ 172 milhões por ano, total de R$ 3,4 bilhões por 20 anos. O edital, porém, prevê a possibilidade de prorrogação do contrato por mais dez anos, o que renderá um extra de R$ 1,7 bilhão, totalizando faturamento de R$ 5,1 bilhões. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também