Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sexta, 15 de fevereiro de 2019 - 23h14min

DIEESE

Quase 90% dos reajustes foram acima da inflação

18 MAR 11 - 00h:02infomoney

Em 2010, a proporção de negociações com aumento real nos salários foi o maior de toda a série, iniciada em 1996.

Segundo balanço divulgado ontem pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos), 88,7% das categorias conseguiram reajustes acima do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Ao todo, ocorreram 700 negociações no Brasil no ano passado. Desse total, 7% ficaram reajustados em índice igual ao INPC e 4,3% ficaram abaixo do índice.

Índice dos reajustes
Conforme apurou o Dieese, 55,9% das 700 negociações analisadas resultaram em reajustes salariais de até 2% acima da inflação e 4% garantiram ganhos reais de mais de 5%.

Destaques por setor
Entre os setores da economia analisados, o que mais teve negociações que resultaram em reajustes acima da inflação no ano passado foi o Comércio, com 95,7%.

O setor conseguiu reduzir o número de negociações abaixo do INPC. Esses reajustes representaram 3,5% do total, contra 6,1% de 2009.

Já na Indústria, 90,5% das negociações ficaram acima do INPC. Na comparação com 2009, houve aumento de 7 pontos percentuais.

O setor industrial apresentou queda no número de reajustes abaixo da inflação. No ano passado, 2,6% das negociações ficaram nesse patamar, contra 7,8% verificados em 2009.

O setor de Serviços, porém, se destacou, por registrar uma elevação de 12,5 pontos percentuais no número de salários reajustados acima da inflação, que ficou em 82,8%, frente os 70,3% verificados em 2009.

De acordo com o Dieese, o setor também reduziu a presença de reajustes abaixo da inflação. No ano passado, 7,1% das negociações do setor ficaram nesse patamar, contra 10,9% registrados em 2009.

Análise por região
O Dieese constatou que, em todas as regiões do País, a maioria dos reajustes ficou acima do INPC. O Norte, porém, registrou o menor percentual: 86,4% dos acordos ficaram acima do índice. Já 2,3% ficaram abaixo do INPC.

O Sudeste concentrou o segundo menor número de acordos que ficaram acima da inflação. Em 2010, 87% dos reajustes ficaram acima desse patamar, ao passo que 5,6% ficaram abaixo dele. No Nordeste, 5% ficaram abaixo do patamar e outros 87,6% acima do INPC.

No Sul, 91,6% das negociações conseguiram reajustes acima da inflação e outros 2,1% ficaram abaixo. A região Centro-Oeste foi a que concentrou o maior número de acordos que ficaram acima do INPC, de 93,8%. Outros 2,1% dos acordos ficaram abaixo do índice.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

TRAGÉDIA

Funcionários da Vale são presos por rompimento de barragem de Brumadinho

BRASIL

União pagou R$ 565 milhões em dívidas atrasadas de estados em janeiro

TRAGÉDIA

Procuradoria defende júri popular para acusados por tragédia em Boate Kiss

TRAGÉDIA

Justiça determina que Vale retire animais das áreas de risco em Barão de Cocais

Mais Lidas