Terça, 20 de Fevereiro de 2018

IRREGULARIDADES

Quase 8 toneladas de alimentos já foram apreendidas

24 NOV 2010Por VIVIANNE NUNES E EVELIN ARAUJO11h:40

A vigilância sanitária de Campo Grande já apreendeu 7.965,31 quilos de alimentos irregulares até setembro deste ano, contra 14.760,4 quilos até o mesmo mês do ano passado. Dentre essas apreensões estão produtos vencidos, sem origem especificada ou armazenados fora da temperatura adequada. Ao todo, 25 estabelecimentos (entre restaurantes e lanchonetes) foram interditados, sendo que 11 deles foram interditados completamente e 14 parcialmente, quando um único setor do local é fechado para adequação das normas vigentes.

Chefe de serviço de fiscalização, Milton Zaleski alerta para mercados que fazem promoção de muitos produtos e adulteram o prazo de validade. “É uma das irregularidades mais graves. O dono do estabelecimento sabe que o produto está vencido e vende a um preço mais barato, colocando em risco a saúde do consumidor”, explica. As multas para os estabelecimentos alimentícios variam de R$100 a R$ 15 mil reais, com atenuantes e agravantes, conforme cada caso.

“A nossa maior preocupação é com produtos de origem animal, porque eles não vêm rotulados. Nós aconselhamos sempre verificar se o estabelecimento tem licença sanitária e se o abatedouro passou por algum serviço de inspeção, podendo ser ele federal, estadual ou municipal.”, lembra Milton.

A coordenadora de vigilância sanitária e ambiental, Cleise Silva, diz que os alimentos apreendidos são levados diretamente para o lixão da Capital. “Muitas vezes a gente apreende o produto dentro do prazo de vencimento, mas que está acondicionado de forma errada como, por exemplo, fora da temperatura.”, alega.

“O consumidor tem o direito de olhar a cozinha do restaurante, de acordo com a Lei do Consumidor”, lembra Cleise. Qualquer anormalidade ou se o cliente perceber que falta higiene no local, basta ligar para a nossa ouvidoria”, explica a coordenadora. Ela aconselha ainda sobre o cuidado com os alimentos no verão, principalmente a maionese. “Com o calor e sem refrigeração adequada a maionese estraga muito rápido. Isso de tirar e colocar o tempo todo na geladeira é muito perigoso por causa da proliferação de bactérias. O ideal é o consumo seja feito rapidamente e logo deve se guardar o produto na geladeira novamente”.

Pizzaria interditada

No dia 25 de outubro deste ano, mais de 3 toneladas de frios e condimentos com data de validade vencida e impróprios para o consumo foram apreendidos em uma pizzaria situada no Bairro Coophatrabalho, em Campo Grande. Policiais de Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes contra Relações de Consumo (Decon) foram até o estabelecimento e à casa do proprietário, onde os produtos eram estocados. O empresário foi detido, ouvido e liberado após pagar fiança de R$ 2,5 mil. Ele responderá por crime contra as relações de consumo.Foram encontrados frios com data de validade vencida e também produtos mal acondicionados.

Caso o consumidor perceba qualquer alteração nos padrões de higiene em lanchonetes, restaurantes ou verifique que há produto fora da data de validade, deve ligar para a Ouvidoria da Vigilância Santitária, nos números (67) 3314 - 9955 ou (67) 3314 - 3071.

Leia Também