Qualidade das fotos da Curiosity em Marte é questionada

Qualidade das fotos da Curiosity em Marte é questionada
10/08/2012 16:43 - Terra


Assim que a sonda Curiosity da Nasa pousou em Marte, na última segunda-feira, imediatamente começou a enviar fotos do planeta vermelho à Terra. Porém, para o preço de US$ 2,5 bilhões, as imagens tem menos qualidade do que o esperado - uma resolução máxima de 2 megapixels, menos que a qualidade das fotos de um iPhone -, reportou o jornal britânico Daily Mail.

Cientistas responderam às criticas explicando que existem duas razões para a qualidade das imagens não ser de 8 megapixels, como as de um iPhone. O processo de desenvolvimento do jipe e limitações na transmissão de dados interplanetários é um deles, de acordo com o gerente de projeto de câmera Mike Ravine, do Sistema de Ciência Epacial Malin (MSSS, na sigla em inglês). Segundo ele, técnicos estão trabalhando nas câmeras do robô desde 2004, e as especificações foram de uma memória de oito gigabytes, o que pode soar como bastante, mas na verdade não é muito considerando que a missão da sonda terá dois anos de duração.

A outra justificativa é que uma câmera de dois megapixels produzirá imagens que são pequenas o bastante para permitir que milhares de fotos sejam armazenadas na memória. Além disso, o design da câmera foi proposto há oito anos, quando o suporte de memória não era tão grande como os de atualmente.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".