Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PRESA

Quadrilha vendia cocaína a caminhoneiros

Quadrilha vendia cocaína a caminhoneiros
06/02/2014 11:15 - TARYNE ZOTTINO E LAURA HOLSBACK


Três homens acusados de vender cocaína para caminhoneiros foram apresentados na manhã de hoje (6), na Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar), em Campo Grande. Odenir Dias de Alencar, de 37 anos, era o chefe do bando e fazia a entrega do entorpecente. Ele foi o primeiro a ser preso, na última terça-feira (4) e apontou o paradeiro de Luiz Carlos Alves Rodrigues, 47, que estocava a droga no Bairro Santa Felicidade. No local, os policiais encontraram a cocaína enterrada em um galinheiro.

O terceiro envolvido, Wendryw Martins dos Santos, 22 anos, foi capturado ontem (5), no Jardim Itamaracá, na empresa de rastreamento de veículos onde trabalhava. Ele entregava a droga em uma moto CG Titan, quando Odenir não podia ir.

De acordo com a polícia, os caminhoneiros encomendavam a droga com Odenir e a recebiam na BR-163, perto de postos de combustível. Os criminosos vendiam cada papelote de cocaína pura por R$ 50 e faziam mais de 15 entregas diárias.

A motocicleta e dois carros utilizados no esquema foram apreendidos, além de pouco mais de 1 quilo do entorpecente. Na casa de Odenir, os policiais encontraram um papel com anotações sobre vendas e representações de panelas, com rendimento de R$ 938.502 de janeiro a dezembro de 2013. A suspeita da polícia é que, na verdade, os valores se refiram ao tráfico de drogas.
 

Felpuda


Paixão política que extrapola o bom senso, chega nas redes sociais e se transforma em baixaria pode resultar em prejuízo no bolso. Isso foi o que aconteceu com autor de texto nada elogioso contra colega por diferenças em apoio a candidatos nas eleições de 2016. O dito-cujo foi condenado a pagar indenização de R$ 7 mil, com correção monetária e juros mensais a partir da publicação da sentença, além dos honorários advocatícios. Detalhe: os adversários daquela época hoje andam de braços dados. Pode?