Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Quadrilha de traficantes flagrada ao fazer distribuição de maconha

Quadrilha de traficantes flagrada ao fazer distribuição de maconha
28/07/2010 05:18 -


Após perseguição, cinco pessoas foram presas por policiais da Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras) com 84 quilos de maconha, avaliados em R$ 12.600. O fragrante ocorreu por volta das 20h da última segunda-feira (26), na região da saída para São Paulo.
O delegado Rodrigo Yassaka contou que depois de receber uma denúncia anônima, no sábado, policiais passaram a monitorar os primos Daniel Nogueira Saldanha, de 31 anos, e Danilo Teixeira Saldanha, vulgo Barata, 22 anos.
Na noite de segunda-feira, Luiz Fernando Cristaldo Figueiredo, 21 anos, e Willian de Araújo Marchioli, 28 anos, trafegavam num Corsa, branco, com placas de Tabaporã, Mato Grosso, e estacionaram próximo a um hotel, localizado na Avenida Gury Marques. Enquanto isso, Danilo, Daniel, Daiene Patrícia Almada Lencina, 27 anos, e a adolescente D.R.S., de 17 anos, – todos do município de Amambai – estavam em outro veículo e tentaram se aproximar do Corsa, quando policiais fizeram abordagem.
Danilo, que conduzia o carro, fugiu e só parou nas proximidades da sede do Corpo de Bombeiros, na Avenida Costa e Silva, quando policiais desferiram um tiro contra um dos pneus traseiros do veículo. Durante a fuga o grupo jogou aparelhos celulares para fora do veículo. Questionados, eles disseram que temiam ser assaltados quando dispensaram os objetos. Já a dupla que estava no Corsa foi presa ainda no estacionamento do hotel.
De acordo com o delegado, os tabletes de maconha, que totalizaram 84 quilos, foram encontrados no Corsa. Willian e Luiz Fernando foram contratados para pegar a droga do fornecedor e entregá-la para o grupo de Amambai. Cada um deles receberia R$ 500 pelo serviço. Já os dois casais ficariam com a maconha avaliada em mais de R$ 12 mil.
Danilo, Daniel, Luiz Fernando e Willian foram levados para uma cela da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) e posteriormente serão encaminhados para o sistema penal, enquanto Daiene foi para o Presídio Feminino. Eles serão indiciados por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Se condenados, podem pegar de cinco a 15 anos de prisão. Já a menor foi encaminhada para a Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e à Juventude (Deaij). (VS)

Felpuda


Engana-se quem acha que diminuiu a voracidade de ter fatia de cobiçado bolo por parte de “quem manda”. O recuo realmente houve, mas só por enquanto e por uma questão de estratégia, até porque, nas primeiras investidas, as portas não se abriram. E continuam fechadas. Mas quem conhece bem a dita figurinha aposta que ela não desistirá até encontrar, digamos,  um “chaveiro amigo”. Essa gente não sossega nem diante da pandemia... Afe!