Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DISPUTA

QG do presidente eleito é atacado na Costa do Marfim

QG do presidente eleito é atacado na Costa do Marfim
09/04/2011 17:02 - G1


O quartel-general do presidente eleito da Costa do Marfim, Alassane Ouattara, instalado no Golf Hotel de Abidjan, foi atacado nesta tarde por forças de Laurent Gbagbo, o chefe de Estado não reconhecido pela comunidade internacional, contaram testemunhas à France Presse."Morteiros estão direcionados ao Golf Hotel", disse um funcionário da ONU à agência Reuters por mensagem de texto, sob a condição de anonimago. "Agora", completou.

O oficial afirmou que ninguém morreu no hotel na principal cidade da Costa do Marfim, e que o ataque parecia estar vindo da área do principal palácio presidencial em Abidjan.

Segundo testemunhas ouvidas pela AFP, os disparos começaram antes das 17h horas locais (12h em Brasília).

"Estamos sendo atacados com armamento pesado e leve. As paredes chegaram a tremer, o pessoal está indo para o porão", declarou um empregado do hotel.

"Os tiros estão muito próximos. Franco-atiradores dispararam rajadas de Kalachnikov. Os pró-Gbagbo nos atacam em todas as frentes", inclusive do outro lado da Lagoa, em frente ao Golf hotel, declarou um hóspede.

Disputa pelo poder
O país segue em um impasse, com Gbagbo entrincheirado em sua residência, em um distrito de Abidjan, principal cidade do país.

Ele não quer entregar o poder a Ouattara, eleito em novembro em uma votação reconhecida pela comunidade internacional.

Na véspera, Alain le Roy, da missão de paz da ONU no país, disse que Gbagbo aproveitou a "calmaria" e uma tentativa de negociar a paz para reorganizar suas tropas e ganhar terreno no país em crise.

Felpuda


Outrora afinadíssimo com o presidente Jair Bolsonaro, parlamentar sul-mato-grossense começou a ser escanteado em consequência de uma das crises políticas de grande repercussão. A figura entrou em campo e botou falação sobre o que estava ocorrendo, e isso soou que só como crítica pesada ao governo, que, como não poderia deixar de ser, não gostou nadica de nada. Há quem diga que o dito-cujo é muito levado “pelo sangue”. Então, tá!...